Abreu Advogados explica alterações ao Código do Trabalho

  • ADVOCATUS
  • 26 Fevereiro 2018

A Conferência ‘Direito do Trabalho em Mutação’, promovida pelo Instituto do Conhecimento Abreu Advogados, acontece na próxima quinta-feira.

As recentes alterações ao Código do Trabalho vão estar em debate na Abreu Advogados, esta quinta-feira, entre as 15h00 e as 18h00, numa conferência aberta ao público institucional e empresarial. Esta iniciativa é conduzida por advogados da área de prática de direito do trabalho da sociedade que, ao longo de uma tarde informativa, esclarecem o que muda e o que pode vir a mudar nesta matéria.

"O Código do Trabalho tem sido objeto de sucessivas alterações e em curso estão ainda outras atualizações. Para minimizar alguns problemas interpretativos e apresentar possíveis soluções, a Abreu Advogados escolheu um conjunto dos seus especialistas para debater os principais temas.”

Carmo Sousa Machado

Responsável pela área de Direito do Trabalho da Abreu Advogados

“O Código do Trabalho tem sido objeto de sucessivas alterações e em curso estão ainda outras atualizações. Para minimizar alguns problemas interpretativos e apresentar possíveis soluções, a Abreu Advogados escolheu um conjunto dos seus especialistas para debater os principais temas” refere Carmo Sousa Machado, presidente do Conselho de Administração e responsável pela área de prática de Direito do Trabalho.

Do programa fazem parte os seguintes temas:

  • O destacamento de trabalhadores no âmbito de uma prestação de serviços;
  • O assédio e a igualdade remuneratória entre homens e mulheres;
  • O direito ao esquecimento;
  • A transmissão de empresa ou estabelecimento;
  • O direito à desconexão;
  • A portaria de extensão (critérios de emissão e âmbitos de aplicação);
  • A ação de reconhecimento da existência do contrato de trabalho.

Vão ser apresentados por Madalena Caldeira (advogada associada), Carmo Sousa Machado (sócia), Simão de Sant’Ana (advogado associado), Marta de Oliveira Pinto Trindade (sócia), Patrícia Perestrelo (advogada principal), Luís Gonçalves da Silva (consultor) e Gonçalo Delicado (advogado associado), respetivamente.

Consulte aqui o programa detalhado.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Abreu Advogados explica alterações ao Código do Trabalho

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião