Fiat Chrysler abandona o diesel até 2020

  • ECO
  • 26 Fevereiro 2018

Fiat Chrysler acaba de anunciar que, até 2020, planeia deixar de produzir automóveis ligeiros a diesel. Custos do fabrico e baixa procura justificam decisão. Veículos pesados mantêm tecnologia.

Depois da Toyota e da Volkswagen, é agora a vez da Fiat Chrysler anunciar o adeus ao diesel. A fabricante automóvel garante que, até 2020, planeia deixar de produzir automóveis ligeiros que recorram a este combustível. De acordo com o Financial Times, a escalada dos custos implicados na produção de carros com estes motores e a escassez de procura justificam a decisão.

Na Europa, as vendas de automóveis a diesel recuaram 8%, só no último ano. A agravar este cenário esteve também a subida dos custos associados à adaptação desses veículos às normas cada vez mais rígidas relativas às emissões de gases poluentes. Mais, a produção de carros elétricos tem exigido investimentos cada vez menores.

Por tudo isto, a Fiat Chrysler adotou este plano estratégico, no que diz respeito aos automóveis ligeiros. Quanto aos veículos comerciais ou pesados, a história é diferente. O leque de carrinhas oferecido pela marca, por exemplo, deve manter a mesma tecnologia de sempre.

A escolha deste fabricante automóvel é anunciada um ano depois de a Toyota ter revelado que não planeia lançar mais modelos com motores alimentados a diesel. Também a Volkswagen garantiu, a semana passada, que irá abandonar essa tecnologia. A Toyota também vai dizer adeus aos motores a gasóleo.

O agravamento das normas relativas às emissões de gases poluentes pelos automóveis a diesel acontece na sequência do escândalo que envolveu a Volksawagen e o seu software desenhado para enganar os reguladores, quanto aos níveis de poluição. Desde então, muitos Governos têm cortado os incentivos a este tipo de combustível.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Fiat Chrysler abandona o diesel até 2020

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião