Tréguas na guerra comercial entre EUA e China sustentam ganhos em Wall Street

Wall Street mantém apetite comprador após receios quanto a uma guerra comercial entre EUA e China terem levado bolsas americanas à pior semana em dois anos. Facebook avança a digerir polémica.

As bolsas norte-americanas continuam a recuperar da pior semana em dois anos perante o aliviar dos receios em relação a uma eventual guerra comercial entre os EUA e a China.

Segunda-feira trouxe ganhos de 3% aos principais índices norte-americanos e o apetite comprador mantém-se esta terça-feira: o S&P 500, índice de referência em todo o mundo, soma 0,22% no arranque da sessão. O industrial Dow Jones também avança 0,19%, isto depois da terceira maior valorização de sempre em termos de pontos registada na sessão anterior. E o tecnológico Nasdaq ganha 0,23%.

Donald Trump deixou os mercados do avesso na semana passada, depois de ter anunciado planos para impor tarifas sobre importações de bens da China, parceiro com o qual os EUA detém um défice comercial de 375 mil milhões de dólares. Os receios de uma guerra comercial adensaram-se com as notícias de que Pequim também iria impor medidas mais restritivas aos EUA como arma de retaliação.

Face à crescente tensão entre as duas superpotências económicas mundiais um conflito, as duas partes iniciaram negociações para travar aquilo que o mercado mais estava a temer: uma batalha no comércio internacional através da imposição de políticas mais protecionistas e que iria prejudicar a economia global. Do lado americano, há a expectativa de que as reuniões com as autoridades chinesas resultem numa baixa das taxas de importação de carros americanos e ainda numa maior abertura do setor financeiro chinês a capital estrangeiro.

No plano empresarial, destaque para as ações do Facebook: perdem 0,86% para 158,68 dólares e continuam a ser castigadas por causa polémica relativa ao uso indevido de dados pessoais dos seus utilizadores.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Tréguas na guerra comercial entre EUA e China sustentam ganhos em Wall Street

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião