Equipa de estudantes portuguesa liderada por Rute Alves participa em Moot Court na Áustria

O Vis Moot de Viena é a maior competição de arbitragem comercial internacional do mundo, que se realiza anualmente em Viena, Áustria.

Rute Alves, associada sénior de PLMJ Arbitragem, treinou a equipa Portuguesa da Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa que participou na 25ª Edição do Willem C. Vis Moot. A preparação da equipa, constituída pelas alunas do mestrado forense e arbitragem, Bruna Corby, Madalena Palha, Jamily Gomes, Jenny Medina e Sara Freitas, foi assegurada em conjunto com André Pereira da Fonseca, da Abreu Advogados. O apoio à equipa nasce de um protocolo entre a Faculdade de Direito da Universidade Nova e a Associação Portuguesa de Arbitragem sub 40.

Este ano a competição contou com a participação de mais de 350 universidades, sendo que o caso fictício tratado tinha como regras processuais aplicáveis as UNCITRAL Arbitration Rules.

A participação no Vis Moot envolve vários meses de preparação, incluindo a elaboração e apresentação de peças processuais como se de uma verdadeira arbitragem se tratasse e culminando com a realização das Rounds of Argument que ocorreu entre 24 e 29 de Março, em Viena. Este foi o segundo ano em que a Universidade Nova de Lisboa esteve representada na competição.

Segundo Rute Alves, “a preparação para esta competição exige não só a dedicação de seis meses de estudo muito intenso do caso, de doutrina e de jurisprudência, mas também, e sobretudo, a consolidação desse estudo e a capacidade de resposta rápida e adequada às questões colocadas pelos painéis de árbitros durante a competição em Viena. A exigência do estudo aliada à capacidade de resposta às mais diversificadas questões, de árbitros com backgrounds diferentes, faz desta competição um treino privilegiado para a advocacia, principalmente para os alunos interessados em arbitragem.”

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Equipa de estudantes portuguesa liderada por Rute Alves participa em Moot Court na Áustria

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião