Interrogatório a Mark Zuckerberg em Bruxelas vai ser transmitido em direto

O criador e líder do Facebook vai ser interrogado pelos eurodeputados no Parlamento Europeu esta terça-feira. Primeiro, a sessão era à porta fechada. Mas, afinal, vai ser transmitida na internet.

Mark Zuckerberg vai estar no Parlamento Europeu esta terça-feira, numa sessão que será transmitida na internet. Já tinha estado duas vezes no Congresso dos EUA este ano, depois do escândalo do uso indevido de dados pela Cambridge Analytica.Facebook/D.R.

Mark Zuckerberg vai ser publicamente interrogado pelos eurodeputados em Bruxelas, numa sessão inédita que decorrerá ao final da tarde desta terça-feira. O presidente executivo do Facebook deverá responder a questões relacionadas com a forma como a rede social trata os dados dos utilizadores, depois de se saber que uma consultora privada usou dados pessoais de 87 milhões de utilizadores para impulsionar a campanha eleitoral de Donald Trump à presidência dos EUA.

Na sexta-feira chegou a confirmação oficial de que o gestor vai mesmo estar no Parlamento Europeu. No entanto, a notícia de que a sessão seria à porta fechada não caiu bem junto dos membros do parlamento. Segundo o jornal britânico The Independent, eurodeputados socialistas, liberais e dos grupos ecologistas fizeram intervenções em público e em privado, pressionando o presidente Antonio Tajani para que a sessão pudesse ser acompanhada pelo público.

A situação levou mesmo a um despique entre Antonio Tajani, presidente do Parlamento Europeu, e a comissária europeia Věra Jourová. No Twitter, a comissária apoiou a vinda de Mark Zuckerberg a Bruxelas, mas criticou o facto de a sessão ser à porta fechada. “Há mais utilizadores do Facebook na União Europeia do que nos EUA e os europeus têm o direito a saber como é que os seus dados são tratados”, apontou. Tajani não gostou do que leu e respondeu: “Isto é uma decisão da Conferência de Presidentes. O seu trabalho não é controlar e criticar o Parlamento Europeu.”

Já esta segunda-feira, e na sequência das críticas de que foi alvo, Antonio Tajani emitiu um comunicado, indicando que discutiu “pessoalmente” com o presidente executivo do Facebook “a possibilidade de transmitir a sessão na internet”. “Tenho o prazer de anunciar que aceitou o nosso pedido. São ótimas notícias para os cidadãos da União Europeia. Agradeço-lhe o respeito que teve para com o Parlamento Europeu”, indicou. A audição de Mark Zuckerberg deverá começar às 17h30 desta terça-feira, hora de Lisboa.

Este vai ser o primeiro interrogatório parlamentar a Mark Zuckerberg em solo europeu, depois de o gestor ter recusado várias vezes falar no Parlamento britânico, em Westminster. Os deputados britânicos estão a ponderar emitir uma convocatória formal para tentar obrigar Mark Zuckerberg a responder também no Reino Unido.

Isto acontece depois de Mark Zuckerberg ter enfrentado duas audições distintas no Congresso dos EUA: primeiro ao Senado e depois à Câmara dos Representantes. O gestor respondeu a centenas de questões dos congressistas relacionadas com o Facebook e a segurança dos dados pessoais dos cidadãos, numa altura em que a rede social já tem cerca de 2,19 mil milhões de utilizadores mensais.

O caso foi espoletado pela notícia de que uma consultora norte-americana, chamada Cambridge Analytica, se terá apoderado de dados pessoais de 87 milhões de utilizadores do Facebook. A empresa privada, que prestou assessoria estratégica à campanha de Donald Trump, terá usado esses dados para segmentar campanhas e anúncios na rede social. Estas informações empurraram o Facebook para a maior crise desde que foi fundado em 2004.

Marque na agenda

O quê? Sessão plenária com Mark Zuckerberg, presidente executivo do Facebook.
Onde? No Parlamento Europeu, em Bruxelas (Bélgica).
Quando? Terça-feira, 22 de maio, às 17h30 (hora de Lisboa).
Como ver? A sessão será transmitida na internet, possivelmente no canal do Parlamento Europeu no YouTube.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Interrogatório a Mark Zuckerberg em Bruxelas vai ser transmitido em direto

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião