Zypho quer captar 750 mil euros. Esta é a maior campanha portuguesa de sempre na Seedrs

A Zypho acaba de lançar a maior campanha de financiamento por equity crowfunding de sempre feita por uma empresa portuguesa. Startup quer captar 750 mil euros por uma participação de 25,39%.

A Zypho acaba de lançar a maior campanha de financiamento de sempre feita por uma empresa portuguesa através de equity crowdfunding (isto é, investimento em troca de participação). A startup, que oferece um sistema de recuperação de energia térmica da água do duche, espera captar 750 mil euros por 25,39% da companhia.

“Esta campanha na Seedrs vai permitir avançar com a nossa estratégia e processo de internacionalização, bem como desenvolver novos produtos”, explica, em comunicado, o fundador e líder executivo da pequena empresa. José Meliço sublinha que os objetivos desta ronda são ganhar a atenção de investidores de todo o mundo e “promover o produto junto de potenciais clientes e parceiros”.

Assim, nos próximos 60 dias, a campanha da Zypho estará ativa na maior plataforma europeia de equity crowdfunding, a Seedrs. Até ao momento, a portuguesa já conseguiu 67% do montante pretendido nesta operação: cerca de 505 mil euros.

Os 750 mil euros que a startup espera captar servirão para “maximizar oportunidades e fortalecer parceiras nos mercados com maior potencial” — isto é, Reino Unido, Europa central e Benelux — bem como para investir em marketing, reforçar a equipa e “dominar as principais regulamentações de mercado relativas à eficiência energética”.

“A tecnologia da Zypho pretende alterar o paradigma do aquecimento da água e ser uma referência mundial no domínio da eficiência energética, ao recuperar as perdas de energia que são significativas, e trabalhar para reduzir a pegada ecológica”, conta Meliço.

Esta empresa oferece um sistema compacto de recuperação de calor da água do duche, que contribui para melhorar a eficiência energética das habitações ao poupar até 30% da energia consumida para o aquecimento de águas. A Zypho está presente em 15 países em quatro continentes.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Zypho quer captar 750 mil euros. Esta é a maior campanha portuguesa de sempre na Seedrs

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião