Caixa conclui segunda emissão de dívida. Coloca 500 milhões com juro de 5,75%

  • ECO
  • 21 Junho 2018

O banco liderado por Paulo Macedo já concluiu a segunda emissão de dívida. Colocou 500 milhões de euros, com uma taxa de juro de 5,75%.

A Caixa Geral de Depósitos (CGD) concluiu a segunda emissão de dívida, depois de vários dias de roadshow por Lisboa, Londres e Paris. Colocou 500 milhões de euros, com uma taxa de juro de 5,75%, de acordo com a Bloomberg, citada pelo Jornal de Negócios. Isto numa operação que atraiu “largas dezenas” de investidores institucionais e que permite concluir o plano de capitalização negociado com Bruxelas.

A CGD deixou claro que a emissão era dedicada a investidores profissionais (não para clientes de retalho), de dívida subordinada (Tier 2) e maturidade a 10 anos, com opção de reembolso antecipado por parte da CGD decorridos cinco anos. Para tal, contratou seis bancos para atrair o investimento: BNP Paribas, o Bank of America Merrill Lynch, o CaixaBI, o Credit Agricole, o Credit Suisse e o Unicredit.

Esta segunda emissão teve um custo mais baixo para o banco liderado por Paulo Macedo depois de a instituição financeira ter conseguido autorização de Bruxelas para emitir dívida AT2. Enquanto na primeira emitiu 500 milhões de euros de dívida AT1, com uma taxa de 10,75%, na segunda operação colocou o mesmo montante mas com um juro de 5,75%.

De acordo com a Bloomberg, a procura desta segunda emissão, que conclui o plano de recapitalização da Caixa negociado com Direção Geral de Concorrência, superou os 800 milhões de euros. Como o ECO avançou, esta operação despertou o interesse de “largas dezenas de investidores”.

(Notícia atualizada às 15h31 com mais informação)

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Caixa conclui segunda emissão de dívida. Coloca 500 milhões com juro de 5,75%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião