Uber vence em tribunal. Pode continuar a operar em Londres

A Uber venceu o recurso na Justiça que contestava a perda de licença para operar em Londres, onde tem mais de 40.000 motoristas.

A Uber vai poder continuar a funcionar em Londres. A empresa venceu o recurso que contestava a perda de licença para operar na capital britânica, avançou a Reuters esta terça-feira. É uma boa notícia para a companhia, que conta com mais de 40.000 motoristas e 3,5 milhões de utilizadores naquela cidade do Reino Unido.

Segundo a agência, a Uber ganha assim uma nova licença para operar em Londres. Mas é uma licença mais curta do que anterior — em vez de cinco anos, é válida por apenas 15 meses e está sujeita a algumas condições. Este caso surge depois de a Transport for London (TfL), a entidade que gere a mobilidade pública na capital britânica, ter recusado renovar a licença da empresa norte-americana em setembro do ano passado, levando-a a recorrer à Justiça.

A justificar a recusa da TfL esteve o facto de a empresa não ter reportado crimes alegadamente cometidos por alguns motoristas ao serviço da plataforma. E também por não ter levado a cabo as devidas diligências no momento de aprovar a entrada de um novo motorista na aplicação, nomeadamente no que toca à verificação do histórico criminal.

A Uber garante que mudou de política e que tem novos critérios para os seus motoristas, pelo que a magistrada responsável pelo processo decidiu atribuir a nova licença à empresa, mas por menos tempo.

Numa declaração enviada ao ECO, Tom Elvidge, diretor-geral da Uber no Reino Unido, mostra-se “satisfeito” com a decisão do Tribunal de Londres. “Estamos satisfeitos com a decisão de hoje [terça-feira]. Vamos continuar a trabalhar com a TfL para resolver as preocupações e ganhar a confiança deles, ao mesmo tempo que prestamos o melhor serviço para os nossos clientes”.

(Notícia atualizada às 18h11 com mais informações)

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Uber vence em tribunal. Pode continuar a operar em Londres

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião