Nike dispara mais de 11% e puxa por Wall Street

Os bons resultados registados pela Nike no primeiro trimestre do ano estão a animar Wall Street. Os principais índices abriram, por isso, a última sessão do mês a negociar em terreno positivo.

Na última sessão do mês, a praça bolsista norte-americana está pintada de verde. Os principais índices norte-americanos estão a negociar em terreno positivo, animados pelos resultados dos testes de stress da Reserva Federal e pelo crescimento registado pela Nike, no primeiro trimestre do ano. Os títulos da gigante do desporto estão mesmo a ganhar mais 11%.

Na abertura da sessão desta sexta-feira, o índice de referência S&P 500 está a subir 0,51% para 2.730,76 pontos. Igual tendência está a ser registada no índice industrial Dow Jones, que ganha 0,54% para 24.346,16 pontos, e no tecnológico Nasdaq, que está a valorizar 0,50% para 7.541,21 pontos.

A contribuir para este bom desempenho estão os títulos da Nike, que estão a disparar 11,13% para 79,68 dólares, na sequência da divulgação dos resultados registados no primeiro trimestre pela gigante do desporto. A subida de 13% das suas receitas — evolução que ficou marcada pela sua expansão nos mercados estrangeiros — está, assim, a animar os investidores.

Por outro lado, esta quinta-feira, a Reserva Federal divulgou os resultados dos testes de stress a que submeteu a banca norte-americana, tendo a maioria das instituições recebido nota positiva. Dos grandes bancos, o Deutsche Bank norte-americano foi o único a sair reprovado da avaliação, tendo ainda o Goldman Sachs e o Morgan Stanley ficado limitados na sua capacidade de aumentar os dividendos emitidos.

Nesse quadro, a sessão desta sexta-feira está também a ficar marcada pelos ganhos (ainda que ligeiros) do setor financeiro. As ações da JP Morgan estão a subir 1,22% para 106,22 dólares, as do Bank of America estão a valorizar 0,80% para 28,91 dólares e as do Morgan Stanley estão a ganhar 0,14% para 48,37 dólares.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Nike dispara mais de 11% e puxa por Wall Street

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião