PLMJ lidera ranking nacional da TTR em assessoria jurídica

A PLMJ lidera no ranking de assessoria jurídica em operações de M&A e de Private Equity, seguindo-se a MLGTS. Em mercado de capitais, a Uría Menéndez - Proença de Carvalho é a única destacada.

O Transactional Track Record (TTR) divulgou os seus rankings relativos ao segundo trimestre de 2018. A PLMJ lidera no ranking de assessoria jurídica em operações de M&A e de Private Equity, não só no volume — com 14 transações — como no valor das transações assessoradas, chegando aos 10,5 milhões de euros no primeiro semestre, como também no número de advogados especialistas destas áreas.

Na tabela do valor das transações, segue-se a Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva & Associados com 9,9 mil milhões de euros (e com 14 transações no total também), a Serra Lopes, Cortes Martins & Associados com 9,1 mil milhões de euros e a Linklaters em Portugal em quarto lugar, com o mesmo valor, mas com menor número de operações.

Na área de mercado de capitais, a Uría Menéndez – Proença de Carvalho foi o único escritório destacado pelo ranking.

No mercado espanhol — na área de Fusões e Aquisições — a Uría Menéndez lidera a tabela no valor das transações feitas (13,5 milhões), seguida da Linklaters com 10,8 milhões e da Allen & Overy com 10,3 milhões.

No que toca ao número de transações, também no mercado espanhol em M&A, a top 3 da tabela é composto pela Garrigues (com 57), Cuatrecasas (49) e Uría Menéndez (com 33 transações).

Em comunicado enviado à Advocatus, a PLMJ dá conta de que Tomás Pessanha, sócio espealizado em Corporate/M&A, liderou a assessoria à KKR e Goldman Sachs Private Capital Investments numa das maiores injeções de capital (309 milhões de euros) na OutSytems, naquele que foi considerado o Deal of the Quarter pelo TTR.

A equipa envolvida foi composta por Manuel Liberal Jerónimo, associado coordenador de M&A/Private Equity e Ana Nunes Teixeira, associada. Foi ainda prestado apoio adicional por Marco Ramalheiro (associado coordenador de direito do trabalho), Nuno Luís Sapateiro (associado coordenador de seguros) e Catarina Videira Louro (associada de TMT).

Para além da operação do trimestre, a PLMJ assessorou mais duas das cinco Top Deals of the Quarter, com a assessoria à Capital Research and Management Company na operação da OPA por parte da China Three Gorges à EDP (em que a equipa envolvida foi composta por Gonçalo dos Reis Martins e Pedro Caetano Nunes, sócios de financeiro e contencioso, respetivamente) e com a assessoria à joint venture entre a Morgan Stanley Infrastructure Partners e a Horizon Equity Partners, a qual venceu e assinou o contrato de compra e venda com a Altice relativo às torres de telecomunicações da MEO, numa operação coordenada por Diogo Perestrelo, sócio de Corporate M&A, que integrou ainda mais cinco sócios e dez advogados de várias áreas do escritório.

Também na lista de ‘Dealmakers’, a PLMJ lidera em número de advogados no ranking, com metade do total de representantes no ranking por valor transacionado – os sócios André Figueiredo, Diogo Perestrelo, Gonçalo dos Reis Martins, Sofia Gomes da Costa, Tiago Mendonça de Castro, Pedro Caetano Nunes e Miguel C. Reis na estratégia fiscal, e ainda Sara Estima Martins, em questões de concorrência. Já no que diz respeito ao número de transações, a PLMJ conta com quatro advogados no top ten (Tomás Pessanha, André Figueiredo e Diogo Perestrelo na área transicional e no planeamento fiscal das transações Miguel C. Reis).

Fique com a lista completa dos “legal advisors” por áreas e dos “dealmakers” do ano pela TTR:

Área de M&A

  • Por valor total de transações:
  1. PLMJ com 10.566,38 milhões e 14 transações;
  2. Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva & Associados com 9.921,19 milhões e 14 transações;
  3. Serra Lopes, Cortes Martins Advogados com 9.145,38 milhões e três transações;
  4. Linklaters Portugal com 9.145,38 milhões e uma transação;
  5. Vieira de Almeida com 495 milhões e três transações;
  6. Abreu Advogados (Global) com 450 milhões e duas transações;
  7. Uría Menéndez – Proença de Carvalho com 381 milhões e cinco transações;
  8. Ferreira Pinto & Associados com 75 milhões e uma transação;
  9. Gómez-Acebo & Pombo Portugal com 63,45 milhões e seis transações;
  10. RRP Advogados com 63,45 milhões e três transações.
  • Por número de transações:
  1. PLMJ com 14 transações e 10.566,38 milhões;
  2. Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva & Associados com 14 transações e 9.921,19 milhões;
  3. Cuatrecasas Portugal com oito transações e 62 milhões;
  4. SRS Advogados com sete transações e 31,24 milhões;
  5. Gómez-Acebo & Pombo Portugal com seis transações e 63,45 milhões;
  6. Uría Menéndez – Proença de Carvalho com cinco transações e 381 milhões;
  7. Serra Lopes, Cortes Martins Advogados com três transações e 9.145,38 milhões;
  8. Vieira de Almeida com três transações e 495 milhões;
  9. RRP Advogados com três transações e 63,45 milhões;
  10. Garrigues Portugal com três transações e 33,30 milhões.

Área de Private Equity & Venture Capital

  • Por valor total de transações:
  1. PLMJ com 1.254,50 milhões e sete transações;
  2. Vieira de Almeida com 495 milhões e uma transação;
  3. Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva & Associados com 456,81 milhões e seis transações;
  4. Abreu Advogados (Global) com 450 milhões e uma transação;
  5. Uría Menéndez – Proença de Carvalho com 375 milhões e duas transações;
  6. Cuatrecasas Portugal com 62 milhões e duas transações;
  7. SRS Advogados com 25,21 milhões e três transações.
  • Por número de transações:
  1. PLMJ com sete transações e 1.254,50 milhões;
  2. Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva & Associados com seis e 456,81 milhões;
  3. SRS Advogados com três e 25,21 milhões;
  4. Uría Menéndez – Proença de Carvalho com duas transações e 375 milhões;
  5. Cuatrecasas Portugal com duas transações e 62 milhões;
  6. Vieira de Almeida com uma transação e 495 milhões;
  7. Abreu Advogados (Global) com uma transação e 450 milhões;
  8. Gómez-Acebo & Pombo Portugal, Luiz Gomes & Associados, CCA ONTIER, Sérvulo Advogados e Telles de Abreu Advogados com uma transação e sem informação de valores.

Mercado de Capitais

  • Por número de transações:
  1. Uría Menéndez – Proença de Carvalho com uma transação, sem informação de valores.

‘Dealmakers’ no campo júridico

  • Por valor total de transações:
  1. António Soares da Linklaters Portugal, Gonçalo dos Reis Martins e Pedro Caetanto Nunes da PLMJ e Luís Miguel Cortes Martins da Serra Lopes, Cortes Martins & Associados — todos com 9.145,38 milhões e uma transação;
  2. Miguel C. Reis, André Figueiredo e Diogo Perestrelo da PLMJ com 495 milhões e duas transações;
  3. Tiago Mendonça de Castro e Sara Estima Martins da PLMJ com 495 milhões e uma transação;
  4. António Pina da Abreu Advogados (Global) com 450 milhões e duas transações;
  5. Patrícia Viana da Abreu Advogados (Global) e Sofia Gomes da Costa da PLMJ com 450 milhões e uma transação;
  6. Tomás Pessanha da PLMJ com 390 milhões e quatro transações;
  7. Filipa Arantes Pedroso da Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva & Associados com 375 milhões e uma transação;
  8. Eduardo Verde Pinho da Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva & Associados com 233 milhões e uma transação;
  9. Luís Gagliardini Graça da Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva & Associados com 86 milhões e duas transações;
  10. Bernardo Maria Lobo Xavier e Gonçalo Fleming da Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva & Associados com 86 milhões e uma transação.
  • Por número de transações:
  1. Mafalda Barreto da Gómez-Acebo & Pombo Portugal com seis transações e 63,45 milhões;
  2. Tomás Pessanha da PLMJ com quatro transações e 390 milhões;
  3. Francisco Santos Costa da Cuatrecasas Portugal com três transações e sem informação de valor;
  4. Miguel C. Reis, André Figueiredo e Diogo Perestrelo da PLMJ com duas transações e 495 milhões;
  5. António Pina da Abreu Advogados (Global) com duas transações e 450 milhões;
  6. Luís Gagliardini Graça da Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva & Associados com duas transações e 86 milhões;
  7. Filipe Avides Moreira da Cuatrecasas Portugal com duas transações e 62 milhões;
  8. Eduardo Paulino da Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva & Associados com duas transações e 55 milhões;
  9. Jorge Salvador Gonçalves da Garrigues Portugal com duas transações e 33,30 milhões.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

PLMJ lidera ranking nacional da TTR em assessoria jurídica

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião