Papeleiras puxam por Lisboa. Altri valoriza quase 2%

Na primeira sessão da semana, as ações da Altri e da Navigator subiram quase 2%. O índice de referência fechou, por isso, em terreno positivo, ainda que tenha registado apenas ganhos ligeiros.

Os títulos da Altri e da Navigator foram as estrelas desta primeira sessão da semana, valorizando ambas quase 2%. A praça nacional fechou, por isso, em terreno positivo, ainda que, tudo somado, tenha apenas registado ganhos modestos. A pesar sobre Lisboa estiveram as ações do BCP.

No fecho da sessão desta segunda-feira, o índice de referência nacional, o PSI-20, subiu 0,32% para 5611,54 pontos.

Nas restantes praças do Velho Continente, a tendência registada foi a inversa, com o Stoxx 600 a recuar 0,2%, o alemão Dax a perder 0,3% e o espanhol Ibex a desvalorizar 0,3%. Isto face à escalada das tensões comerciais entre os Estados Unidos e a China. “A China está a mostrar descontentamento em relação às políticas comerciais dos EUA e promete avançar já com um plano de 60 mil milhões de dólares, caso os EUA avancem com as novas taxas alfandegárias“, explica Carla Santos, trader na XTB, citada pela Reuters. Segundo a especialista, esses desenvolvimentos da guerra comercial entre as potências referidas combinada com o arrefecimento do entusiasmo da época de resultados pode trazer “mais volatilidade” aos mercados.

Por cá, o bom desempenho da praça bolsista ficou a dever-se às ações das papeleiras: as da Altri subiram 1,95% para 8,88 euros, as da Navigator valorizaram 1,92% para 4,998 euros e as da Semapa avançaram 1,48% para 20,60 euros.

Recorde-se que a empresa liderada por Paulo Fernandes anunciou, na terça-feira, que irá comprar, diretamente e através da sua subsidiária Caima Indústria de Celulose, os 50% que ainda não detém da da EDP Bioeléctrica, por 55 milhões de euros. Tal decisão animou os investidores esta segunda-feira e fez assim os títulos da Altri disparar.

Do lado dos ganhos, destaque ainda para os títulos da Galp, que subiram 1,15% para 17,62 euros, num dia de avanços para as cotações do “ouro negro” nos mercados internacionais. O preço dos futuros do petróleo Brent soma 1,11% para 74,02 dólares por barril.

Por outro lado, a pesar sobre o PSI-20, estiveram as ações do BCP, que recuaram 0,8% para 0,259 euros, e da Mota Engil, que desvalorizaram 0,52% para 2,845 euros.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Papeleiras puxam por Lisboa. Altri valoriza quase 2%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião