Devedores ao Fisco representam 2% do PIB português. Total das dívidas é de 3.502 milhões de euros

  • ECO
  • 10 Agosto 2018

Os 30.497 nomes que constam da lista negra de devedores ao Fisco têm, na totalidade, 3.502 milhões de euros por pagar. Este valor daria para cumprir a meta do défice orçamental este ano e no próximo.

30.497 nomes na lista negra de devedores ao Fisco. As dívidas que têm ascendem a 3.502 milhões de euros e dariam para cumprir a meta do défice de Portugal este ano e no próximo. O total de imposto por pagar representa quase 2% do Produto Interno Bruto (PIB) português, avança esta manhã o Jornal Económico (conteúdo pago).

O soma de impostos que estão por pagar na lista negra do Fisco significa, mais precisamente, 1,8% do PIB português. O valor seria o suficiente para garantir o ajustamento orçamental até 2019, data até à qual Portugal acordou com a Comissão Europeia baixar o défice em mais de 1.300 milhões de euros.

A grande fatia das dívidas ao Fisco está no setor imobiliário, mas também na falta de pagamento de impostos como o Imposto Municipal sobre Imóveis, mais conhecido como IMI, ou o Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Singulares, o chamado IRS.

Dos nomes que integram a famosa lista do Fisco, a grande maioria é de particulares, que representam 71% da lista. De acordo com os dados das Finanças, relativos ao passado mês de abril, 21.679 contribuintes são pessoas singulares com dívidas fiscais no valor de 2.203 milhões de euros e 8.818 são empresas que têm por pagar 1.300 milhões de euros ao Fisco.

Em termos homólogos, o número de pessoas e empresas com dívidas de impostos registou uma diminuição de 4.852 nomes. A redução foi mais expressiva nas pessoas singulares do que nas empresas, menos 3.595 e menos 1.257, respetivamente. Desta forma, o total das dívidas fiscais diminuiu 399 milhões de euros.

Comentários ({{ total }})

Devedores ao Fisco representam 2% do PIB português. Total das dívidas é de 3.502 milhões de euros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião