Ecrãs maiores, câmaras melhores, mas um preço de milhares. Vale a pena comprar os novos iPhones?

Os novos iPhones Xs, Xs Max e Xr chegam ao mercado nas próximas semanas. Mas existem vários fatores a ter em conta na hora de decidir. Se pondera mudar de telemóvel, este artigo é para si.

Estes são os novos iPhones Xs (à direita) e Xs Max (à esquerda).Apple

A Apple já apresentou a próxima gama de iPhones. São três novos modelos: dois topos de gama e um mais acessível, batizados de Xs, Xs Max e Xr. Mas, se ainda tem dúvidas sobre se deve comprar um telemóvel novo, este artigo é para si. Nas próximas linhas, tentaremos responder à pergunta: os novos iPhones valem ou não valem o investimento?

Neste campo, as opiniões divergem sempre. Uma das linhas de pensamento é a de que o telemóvel ideal para si é aquele que tem neste momento — pelo menos enquanto desempenhar bem as funções, com rapidez. Mas um iPhone novo é sempre um iPhone novo. No limite, é um símbolo de status, como já aqui escrevemos.

São vários os fatores que podem influenciar a decisão de comprar um dos novos equipamentos da marca da maçã. Compilámos as principais características, para que tenha toda a informação na hora de tomar a decisão.

O fator “tamanho”

Se precisa de um telemóvel grande e tem poupanças para investir, os novos iPhones apresentados pela Apple são os que têm o ecrã maior. A Apple voltou a reduzir as margens, tal como fez com o iPhone X, e apresentou um iPhone Xs de 5,8 polegadas, bem como um iPhone Xs Max de 6,5 polegadas. Este último é grande, ideal para quem usa o telemóvel como ferramenta de trabalho.

Para comparação, o ecrã do iPhone 8 é de 4,7 polegadas. E o do iPhone 8 Plus é de 5,5 polegadas. Ou seja, qualquer um dos aparelhos apresentados esta semana tem um ecrã maior do que os modelos lançados nos anos anteriores.

Um ponto que importa relevar é o facto de o iPhone Xr ter um ecrã maior do que o iPhone 8 Plus, mas o aparelho ser menor em tamanho. Isto é explicado, mais uma vez, com a redução das margens na parte da frente do telemóvel. Margens menores significam mais espaço para esticar o ecrã.

Nesta vertente, apesar de estarmos a falar de tamanho, também é conveniente falar do peso. O iPhone 8 pesa 148 gramas e o 8 Plus pesa 202 gramas. Pelos dados avançados pela Apple, os novos iPhones são ligeiramente mais pesados: o iPhone Xs pesa 177 gramas, enquanto o Xs Max pesa 208 gramas. O Xr pesa 194 gramas.

Os novos iPhones Xr são do mesmo tamanho do que o iPhone 8 Plus, mas têm um ecrã maior.Apple

O fator “bateria”

Para quem está sempre em movimento, a autonomia do telemóvel é um fator crítico na hora de escolher qual comprar. A Apple garante que, em relação à capacidade das baterias, os últimos modelos são mesmo a melhor opção.

Na apresentação dos equipamentos, Phil Schiller, alto responsável da Apple, fez os cálculos e deu as médias. O iPhone Xs vive mais meia hora do que o iPhone X. Já o iPhone Xs Max dura mais hora e meia, assim como o iPhone Xr.

Sendo assim, não é arriscado assumir que os novos iPhones têm mais autonomia do que os modelos anteriores, como é o caso do iPhone 8, ou do 8 Plus. O mesmo se aplica para os telemóveis lançados pela Apple em 2016 (iPhone 7 e 7 Plus).

Os novos iPhones têm mais autonomia do que os modelos lançados nos anos anteriores.Apple

O fator “câmara”

As câmaras já se tornaram atributos intrínsecos a qualquer smartphone. Ninguém fica contente com um telemóvel que tira más fotos. Ora, com os iPhones, isso raramente foi um problema maior.

Na parte traseira, os novos iPhones Xs e Xs Max incluem duas câmaras: uma com lente grande angular e uma teleobjetiva. As duas, em conjunto, fazem dos telemóveis da Apple autênticos canivetes suíços da fotografia. Têm 12 MP cada. E não é por acaso que, para muita gente, já pouco sentido faz ter uma câmara fotográfica digital.

A Apple criou ainda um novo efeito “Bokeh”, que dá profundidade às fotos. Ou seja, é possível desfocar o fundo, como se estivesse a operar uma máquina profissional. Os novos iPhones têm também dupla estabilização ótica de imagem e uma série de outras funcionalidades para fotografias mais claras e nítidas. Ou para gravações em 4K e som estéreo, que é outra das novidades incluída nos novos modelos.

O que escrevemos acima aplica-se também ao iPhone Xr, com uma nuance: só tem uma câmara traseira, de 12 MP. Mas a Apple garante ter replicado em software as mesmas tecnologias de hardware que melhoram as fotos nos iPhones da gama Xs.

As características da dupla câmara traseira dos iPhones Xs e Xs Max.Apple

À frente, para as selfies, a Apple incluiu nos três modelos uma câmara de 7 MP, capaz de filmar em full HD a 60 frames por segundo — ou seja, espere vídeos muito fluidos e sem saltos.

A marca apresenta assim várias melhorias neste segmento, face ao iPhone X e, sobretudo, face aos modelos de 2017 e 2018. Se vale a pena o investimento por causa disto, bem, isso deve ser avaliado pelo leitor. O certo é que, para o utilizador comum, tanto as câmaras dos novos iPhones como as dos modelos anteriores são mais do que suficientes para cobrir as necessidades do utilizador comum. Mas se realmente quer fotografias melhores e é uma pessoa atenta ao detalhe, os novos iPhones são, sem dúvida, opções a ter em conta.

As características do painel dianteiro dos iPhones Xs e Xs Max, uma aba que ficou conhecida por notch.Apple

O fator “preço”

Se tem em mente a hipótese de comprar um iPhone, nunca é demais recordar que não é um equipamento barato. A boa notícia é que a chegada de novos iPhones significa a descida dos preços dos modelos anteriores.

Mas comecemos pelos preços das novidades. Para ter um dos novos iPhones Xs, tem de desembolsar, pelo menos, 1.179 euros. É o preço da versão de 64 GB de armazenamento. A versão intermédia, com 256 GB, custa 1.349 euros. E a versão mais musculada fica a 1.579 euros.

O iPhone Xs Max é o topo dos topos de gama anunciados. É maior em tamanho, de corpo e de ecrã… e também no preço. A versão de 64 GB custa 1.279 euros. A de 256 GB sobe para os 1.449 euros. E a mais musculada de todas, com 512 GB de armazenamento, custa 1.679 euros. É o telemóvel mais caro de sempre na gama de produtos da Apple.

Este ano, há ainda uma terceira opção. E é bem mais acessível do que os outros dois modelos. A Apple chamou-lhe iPhone Xr, que é, basicamente, um telemóvel semelhante ao iPhone X lançado no ano passado, mas com ecrã LCD. Isso permite à marca reduzir os custos de fabrico por unidade, pelo que o preço deste modelo está cá bem mais em baixo: 879 euros pela versão de 64 GB, 939 euros pela de 128 GB e 1.049 euros pela de 256 GB.

Recuperando os modelos de 2016, o iPhone 7 custa agora 539 euros em Portugal. Atualmente, é o valor mais baixo que tem de dar se quer ter um telemóvel de marca Apple, considerando apenas a loja oficial da empresa. Com este valor, consegue um telemóvel novo, de 4,7 polegadas de ecrã e uma câmara de qualidade mais do que suficiente para o utilizador comum. O espaço de armazenamento é de 32 GB, mas existem outras versões, que diferem no preço. A este, soma-se o iPhone 7 Plus, disponível a partir de 669 euros.

Por fim, a Apple mantém em venda os iPhones 8 e 8 Plus. O primeiro custa, pelo menos, 719 euros. O segundo começa nos 829 euros, pouco menos do que o preço do iPhone Xr. Ora, aqui, não existem grandes dúvidas: se tiver este dinheiro disponível, talvez a melhor ideia seja optar pelo iPhone Xr. É do mesmo tamanho, mas tem um ecrã maior. O próprio sistema também foi alvo de melhorias e o desempenho do processador é superior.

Vídeo: O que têm os novos iPhones? Eis o que precisa de saber

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Ecrãs maiores, câmaras melhores, mas um preço de milhares. Vale a pena comprar os novos iPhones?

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião