OE vai alargar condição de recursos para desempregados

  • Marta Santos Silva
  • 13 Outubro 2018

O Orçamento para 2019 vai incluir uma prestação ponte para os desempregados de longa duração, que deverá apoiar cerca de três mil pessoas, anunciou Mariana Mortágua.

O Orçamento do Estado para 2019 deverá incluir uma nova prestação para desempregados de longa duração que se aplicará a cerca de três mil pessoas com mais de 52 anos que ultrapassaram o limite para continuar a receber o subsídio de desemprego.

A medida, anunciada este sábado por Mariana Mortágua, prevê uma mudança na condição de recursos permitindo que as pessoas desempregadas a longo prazo, que esgotem o subsídio e tenham mais de 52 anos possam aceder ao subsídio social de desemprego se tiverem um rendimento inferior a um Indexante dos Apoios Sociais (IAS), que neste momento está fixado nos 428 euros.

Atualmente, a condição de recursos para aceder a este tipo de subsídio era de 80% do IAS, ou seja, 343 euros. Agora, os desempregados de longa duração e mais de 52 anos poderão aceder a este subsídio. “Esta medida abrange três mil pessoas”, acrescentou Mortágua.

Na mesma conferência de imprensa, a porta-voz do Bloco de Esquerda anunciou outras medidas acordadas entre o Governo e este parceiro, incluindo o fim da penalização na reforma antecipada para as longas carreiras ainda em 2019 e uma redução de 5% na fatura da energia.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

OE vai alargar condição de recursos para desempregados

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião