Portugueses viajam menos, mas mais lá para fora

Os portugueses viajaram menos no segundo trimestre, mas as deslocações para o estrangeiro aumentaram. Escolhem cada vez mais os hotéis e recorrem mais à internet na hora de planear.

Os portugueses viajaram menos entre abril e junho, mas as deslocações para o estrangeiro aumentaram. Os dados publicados pelo INE mostram que as viagens turísticas dos residentes “desaceleraram para 2,1%” em termos homólogos, com os portugueses a realizarem um total de 4,7 milhões de deslocações neste período. Em contrapartida, as viagens para destinos fora do país registaram um aumento acentuado.

Os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) relativos ao segundo trimestre tornam evidente que mesmo viajando menos, os portugueses viajaram mais para o estrangeiro, registando-se um aumento de 18,1%, o equivalente a 621,8 mil viagens. “No segundo trimestre de 2018, a proporção de deslocações turísticas com destino ao estrangeiro situou-se em 13,1%”, sublinha o INE. Trata-se de um aumento de 1,8 pontos percentuais.

A principal motivação nas viagens realizadas ao estrangeiro foi o lazer, recreio ou férias, representando 59,9% do total de viagens entre abril e junho. As viagens de negócios representaram 25,9% das deslocações para fora do país. Em terceiro surgem as viagens para visita a familiares ou amigos, que foram 13,3% do total.

No global, ou seja, entre viagens para fora e cá dentro, a maioria foi em “lazer, recreio ou férias”, com um total de de 2,1 milhões de deslocações. A segunda categoria com mais expressão foram as visitas “a familiares ou amigos”, num total de dois milhões de viagens. Houve ainda 428,8 mil deslocações “profissionais ou de negócios”.

Mais hotéis, menos casas dos familiares

No segundo trimestre, os “hotéis e similares continuaram a ganhar expressão” e foram a escolha dos portugueses em 28,1% das dormidas resultantes das viagens turísticas. Já o alojamento particular gratuito perdeu expressão no trimestre, mas continua a ser a principal opção de escolha dos cidadãos.

Nas viagens realizadas neste período, cada turista português pernoitou, em média, 4,62 noites no destino e o número de portugueses turistas no trimestre manteve-se relativamente em linha com o período homólogo, nos 21,3%.

E muitos destes hotéis foram reservados na Internet. Os dados revelados esta sexta-feira pelo INE revelam que os portugueses estão a usar mais o online no planeamento das viagens. Segundo o instituto, a internet foi usada no planeamento de 19,3% das viagens realizadas no segundo trimestre, percentagem que sobe para 55,7% tendo apenas em conta as viagens realizadas para o estrangeiro.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Portugueses viajam menos, mas mais lá para fora

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião