Morais Leitão distinguida como melhor marca de advocacia em Portugal pela Iberian Lawyer

A Iberian Lawyer distingue todos os anos as melhores marcas entre as sociedades no mercado nacional. Morais Leitão, VdA e PLMJ formam o top 3.

A Morais Leitão foi distinguida como a melhor marca de advocacia em Portugal em 2018 pela Iberian Lawyer, num inquérito que junta os departamentos jurídicos das principais empresas do mercado ibérico.

“Num mercado cada vez mais competitivo, é para a Morais Leitão motivo de orgulho que os clientes reconheçam o seu nome e a distingam entre os seus pares”, afirma a sociedade em comunicado. “Dos resultados do inquérito, resulta ainda evidente que o principal fator de destaque é a qualidade do trabalho jurídico nos grandes temas, principalmente em direito societário e comercial e contencioso, o que homenageia diretamente os mais de 220 advogados da jurisdição portuguesa, distribuídos por três escritórios”.

De acordo com a publicação Iberian Lawyer, responsável por esta distinção, cada vez mais os clientes afirmam que a marca é “extremamente importante” e uma esmagadora maioria de 90% prefere “marcas fortes”.

Em outubro de 2018, a sociedade renovou a sua marca e imagem, além do nome, que passou de Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva e Associados para apenas Morais Leitão. Segundo o escritório, “a nova identidade assenta nos princípios e práticas da sociedade, representando graficamente a forte e consolidada cultura institucional”.

Vda e PLMJ no top 3

À Morais Leitão segue-se a Vieira de Almeida (VdA) e a PLMJ, respetivamente em segundo e terceiro lugares do ranking marcas jurídicas mais reputadas no mercado nacional em 2018. Segundo a publicação, as sociedades portuguesas estão praticamente niveladas de forma igual no que toca a reconhecimento, mantendo-se todas em alta consideração.

A Morais Leitão ultrapassou a Vieira de Almeida, subindo de terceiro para primeiro lugar entre 2017 e 2018, por ter sido a mais reconhecida entre advogados in-house para grandes negócios e litígios. A PLMJ desceu da segunda para a terceira posição do ranking.

Em quarto lugar surge a CMS Rui Pena & Arnaut, que subiu três posições desde 2017, com a Iberian Lawyer a destacar que a sociedade também é bastante considerada para grandes negócios e litígios.

Segue-se a Abreu Advogados e a Linklaters, ambas em quinto lugar, com a primeira a subir três posições e a segunda a subir duas. Em sétimo lugar aparece a Uría Menendéz-Proença de Carvalho, sendo uma das sociedades que mais caiu no ranking: em 2017 estava em quarto lugar.

Em oitavo e último lugar, surgem a DLA Piper, que subiu duas posições face a 2017, a Cuatrecasas e a Garrigues. A Cuatrecasas também desceu três posições face a 2017, ano em que se manteve no quinto lugar.

Comentários ({{ total }})

Morais Leitão distinguida como melhor marca de advocacia em Portugal pela Iberian Lawyer

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião