Euronext emitiu 96 mil milhões de dívida em janeiro. 1,4 mil milhões foram de empresas portuguesas

EDP, BCP e Hovione: três operações, em três dias. Foi assim o arranque do ano para o mercado de dívida empresarial em Portugal. Em fevereiro, já houve uma nova colocação.

A emissão de nova dívida continua a ser um dos instrumentos de financiamento em mercado de capitais preferidos das empresas portuguesas. Após 2018 ter sido um ano de quedas para as ações (incluindo com o falhanço de dois aumentos de capital e de duas entradas na bolsa de Lisboa), as cotadas portuguesas entraram em 2019 com uma renovada aposta na dívida.

Em janeiro de 2019, foram emitidos 96 mil milhões de euros em obrigações pelos vários mercados da Euronext, de acordo com dados divulgados pela gestora das bolsas de Portugal, mas também da Irlanda, Bélgica, França, Holanda e Reino Unido. A colocação de dívida empresarial em Portugal atingiu os 1,444 mil milhões no primeiro mês do ano, graças a três operações e em apenas três dias.

Começou com a EDP, no dia 23 de janeiro. A elétrica liderada por António Mexia colocou mil milhões de euros em dívida verde híbrida por um prazo de 60 anos, tendo pago uma taxa de juro de 4,5%. Não foi a primeira vez que a EDP apostou em instrumentos direcionados para projetos de sustentabilidade, mas é a única empresa portuguesa a fazê-lo. No total dos países cujas bolsas são geridas pela Euronext, foram colocados 1,5 mil milhões de euros em green bonds.

No dia seguinte à EDP, foi a vez do BCP. O banco liderado por Miguel Maya emitiu 400 milhões de euros em instrumentos de fundos próprios adicionais de nível 1 (AT1), ou seja, dívida perpétua, e pagou uma taxa de 9,25%. A 25 de janeiro, a farmacêutica Hovione lançou um empréstimo obrigacionista de 50 milhões de dólares (cerca de 44 milhões de euros ao câmbio atual), que vence em 2033.

Assim, em apenas três dias, as empresas portuguesas financiaram-se em 1,444 mil milhões de euros em dívida. Fora destas contas fica ainda outra operação, realizada no dia 1 de fevereiro. O grupo de engenharia e construção Casais fez um empréstimo obrigacionista de 18,5 milhões de euros. Os títulos, que têm uma maturidade de quatro anos, apresentam uma taxa de juro de 4,5%.

A capitalização bolsista da Euronext Lisbon fechou janeiro nos 197.872,6 milhões de euros, mais 4.210,0 milhões (2,2%) do que no mês anterior, mas menos 34% do que no período homólogo. Enquanto o segmento acionista cresceu 6,9% para 57.828,7 milhões de euros, o segmento obrigacionista subiu 0,1% para 136.946,0 milhões de euros.

Comentários ({{ total }})

Euronext emitiu 96 mil milhões de dívida em janeiro. 1,4 mil milhões foram de empresas portuguesas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião