Novos membros do Governo já tomaram posse

A remodelação governamental, a quarta desta legislatura, acontece depois das saídas dos ministros Pedro Marques e Maria Manuel Leitão Marques, que serão candidatos às eleições europeias.

Os novos ministros e secretários de Estado, propostos por António Costa e nomeados no domingo por Marcelo Rebelo de Sousa, já tomaram posse. A cerimónia decorreu esta segunda-feira, no Palácio de Belém. Pedro Nuno Santos, Mariana Vieira da Silva e Nelson de Souza são promovidos a ministros e há quatro novidades entre os secretários de Estado.

Esta remodelação governamental, a quarta desta legislatura, acontece a oito meses das eleições legislativas e pouco antes das eleições europeias, que decorrem em maio. As mudanças acontecem depois da saída de Pedro Marques, que deixa o Ministério do Planeamento e das Infraestruturas para ser o cabeça de lista dos socialistas às europeias, bem como a da ministra Maria Manuel Leitão Marques, que também deverá juntar-se às listas europeias do PS, ainda que não tenha sido feito o anúncio oficial.

A remodelação traz não só novos nomes ao Governo, como algumas mudanças orgânicas. O até agora Ministério do Planeamento e das Infraestruturas vai dividir-se em dois: o Ministério do Planeamento será liderado por Nelson de Souza, que passa a ministro, depois de ter sido secretário de Estado do Desenvolvimento e Coesão. O segundo ministério será o das Infraestruturas e da Habitação, que será liderado por Pedro Nuno Santos, até agora secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares e agora também promovido a ministro.

A pasta da habitação muda, assim, de ministério — até agora, estava no Ambiente e Transição Energética. A secretária de Estado da Habitação, Ana Pinho, mantém este cargo, mas, uma vez que muda de ministério, volta a tomar posse.

Tiago Antunes (secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros), Luís Pinheiro (secretário de Estado Adjunto e da Modernização Administrativa) e Rosa Monteiro (secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade) também mantêm estes cargos. Voltam a tomar posse porque o Ministério que os tutela passa a ser liderado por uma nova ministra: Mariana Vieira da Silva, que deixa de ser secretária de Estado Adjunta do primeiro-ministro para substituir a ministra Maria Manuel Leitão Marques.

Por fim, há quatro novos secretários de Estado.

Duarte Cordeiro, até agora vice-presidente da Câmara Municipal de Lisboa, entra para o Governo como secretário de Estado Adjunto do primeiro-ministro e dos Assuntos Parlamentares.

Alberto de Sousa deixou o cargo de administrador não executivo da Caixa Geral de Depósitos (CGD), que ocupava desde 2017, para passar a ser secretário de Estado Adjunto e das Comunicações, sob a tutela do Ministério das Infraestruturas e da Habitação.

Jorge Delgado abandona a presidência da Metro do Porto para assumir o cargo de secretário de Estado das Infraestruturas, também sob a tutela do agora ministro Pedro Nuno Santos.

E Maria do Céu Albuquerque deixa a presidência da Câmara Municipal de Abrantes para passar a ser secretária de Estado do Desenvolvimento Regional, respondendo ao ministro do Planeamento.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Novos membros do Governo já tomaram posse

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião