Preços da banda larga móvel em Portugal ainda são “relativamente caros”, refere a Comissão Europeia

  • Lusa
  • 25 Fevereiro 2019

"Em comparação com os outros Estados-membros, os preços para banda larga móvel e telefone em Portugal são (...) ligeiramente mais caros do que a média da UE", refere a Comissão Europeia.

Os preços da banda larga móvel na União Europeia (UE) caíram em 2018, mas em Portugal estes custos ainda são “relativamente caros”, variando entre 14,99 e 32,51 euros mensais, acima da média comunitária, divulgou esta segunda-feira a Comissão Europeia.

“Os resultados do novo estudo mostram que os preços da banda larga móvel caíram em 2018 nos países da UE”, indica a Comissão Europeia no seu site, onde divulga um relatório sobre o tema. Bruxelas detalha que, dentro da UE, este tipo de serviços é mais caro na República Checa e no Chipre, seguindo-se os países com preços “relativamente caros” como Portugal, Bélgica, Holanda, Irlanda, Croácia, Malta, Hungria, Grécia e Eslováquia.

Já com preços “relativamente baratos”, a Comissão Europeia identifica a Eslovénia, Letónia, Estónia, Lituânia, Roménia, Suécia, Dinamarca, Bulgária, Alemanha e Espanha, enquanto os países mais baratos são Itália, Polónia, Áustria, França, Reino Unido, Luxemburgo e Finlândia.

Em causa está um relatório do departamento de comunicações e tecnologia da Comissão Europeia, que analisou vários pacotes de telecomunicações dos principais operadores nos 28 Estados-membros, abrangendo internet, chamadas de voz e mensagens de texto. Em Portugal, foram analisadas ofertas da Meo, Vodafone e Nos. “Em comparação com os outros Estados-membros, os preços para banda larga móvel e telefone em Portugal são, de acordo com as ofertas analisadas, ligeiramente mais caros do que a média da UE”, observa Bruxelas no documento.

Segundo o executivo comunitário, nenhum dos pacotes em causa “era mais barato do que a média europeia”. O pacote mais barato apontado no relatório pertence à Nos e inclui 200 megabytes de internet e chamadas e mensagens de texto, custando 14,99 euros. Este valor compara com 12,20 euros de média na UE. Já o mais caro inclui três gigabytes de internet e cinco mil minutos para chamadas e mensagens de texto, num custo mensal de 32,51 euros. Aqui, a média comunitária ronda os 29,87 euros.

Quanto às ofertas apenas relativas a dados móveis, os preços variam entre 18,76 euros (contra 16,02 euros de média na UE) e os 31,26 euros (contra 27,76 euros de média na UE). No relatório, Bruxelas adianta que os valores baixaram em Portugal no ano passado face a 2017, exemplificando que os utilizadores de cinco gigabytes de internet móvel, 100 chamadas e 140 mensagens de texto observaram uma “forte queda” dos preços, em cerca de 40%.

Comentários ({{ total }})

Preços da banda larga móvel em Portugal ainda são “relativamente caros”, refere a Comissão Europeia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião