SoftBank pode investir mil milhões de dólares nos carros autónomos da Uber

Um consórcio liderado pelo SoftBank, que inclui outros investidores (entre eles uma fabricante automóvel), tenciona investir pelo menos 1.000 milhões de dólares nos carros autónomos da Uber.

O maior fundo global de investimento em tecnologia quer injetar, no mínimo, mil milhões de dólares na unidade de carros autónomos da Uber. O Vision Fund, gerido pelo japonês SoftBank, está a negociar com a empresa norte-americana a compra de uma posição minoritária nessa subsidiária, através de um consórcio que inclui outros investidores, segundo o The Wall Street Journal (acesso pago).

O jornal desconhece a identidade dos restantes investidores, mas aponta que, entre eles, está pelo menos uma fabricante automóvel. As negociações para a compra de uma posição minoritária — a uma avaliação entre 5.000 milhões e 10.000 milhões de dólares — estão em “fase avançada”. Contudo, isso não é garantia de que vão chegar a bom porto.

A confirmar-se, a operação vai dar novos meios à Uber para conquistar o interesse dos investidores quando decidir avançar para a tão aguardada IPO, a operação de entrada em bolsa que deverá permitir aos funcionários da empresa um exit das suas posições e o encaixe das respetivas mais-valias. Há relatos de trabalhadores que se endividaram para exercerem as opções de compra de ações várias vezes usadas pela empresa como forma de remuneração.

Segundo o jornal financeiro, a empresa poderá avançar com a IPO em maio ou junho e tenciona conseguir uma avaliação que poderá chegar aos 120 mil milhões de dólares. Além do negócio do transporte de passageiros e do negócio das bicicletas, a empresa detém ainda uma popular plataforma de encomendas de refeições.

Mas a divisão de investigação tecnológica dos carros autónomos é vista como tendo grande potencial de negócio no futuro. Não só a tecnologia pode ser vendida às grandes fabricantes, como permitirá, no futuro, poupar custos com a necessidade de ter um condutor atrás do volante dos automóveis para transporte de passageiros, ao serviço da empresa.

O SoftBank, fundado pelo japonês Masayoshi Son, já é dono de pelo menos 15% da Uber e um dos principais acionistas da companhia. A posição foi comprada com um desconto de 30% no final de 2017.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

SoftBank pode investir mil milhões de dólares nos carros autónomos da Uber

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião