Recessão? Probabilidade é relativamente baixa, diz o BCE

  • Lusa
  • 4 Abril 2019

"Nem a Zona Euro nem a economia global estão em recessão", diz o presidente do BCE. Ainda assim, Draghi decidiu adiar a subida das taxas de juro até 2020.

O Banco Central Europeu (BCE) considerou na reunião de princípios de março que “nem a Zona Euro nem a economia global estão em recessão e que a probabilidade de uma recessão continua a ser relativamente baixa”.

Assim se depreende das atas da última reunião de política monetária, publicadas esta quinta-feira, na qual o BCE decidiu adiar a subida das taxas de juro até 2020 e injetar mais liquidez a longo prazo, dois anos.

O relatório revela que alguns membros do Conselho de Governadores preferiam adiar a subida das taxas de juro até finais do primeiro trimestre de 2020 em vez de até dezembro de 2019 para proporcionar uma expansão monetária “adicional” e porque estaria mais em linha com as expectativas do mercado.

Outros membros preferiram prolongar a orientação sobre as taxas de juro até finais de 2019 porque se prevê uma recuperação da economia na segunda metade do ano.

Por isto consideraram que era mais apropriado atuar de forma gradual consoante os dados económicos porque “permanece uma elevada incerteza”.

“Depois de tudo, os membros acordaram prolongar a orientação sobre as taxas de juro do Conselho de Governadores até finais de 2019”, adiantam as atas.

O BCE empresta aos bancos semanalmente a 0% e cobra-lhes 0,4% pelo excesso de reservas.

A primeira subida das taxas de juro ocorrerá na taxa de depósitos, que agora é negativa e por isso o BCE cobra aos bancos por excesso de liquidez.

O Conselho de Governadores concordou que devia assegurar que a liquidez das novas operações “passa para a economia real e se limita a utilização de financiamento para operações de carry trades em dívida soberana”.

As operações de carry trades consistem no financiamento a baixas taxas de juro para investir o dinheiro em ativos que dão mais rentabilidade.

Em outras operações de injeção de liquidez a longo prazo há alguns anos, os bancos utilizaram o financiamento para comprar dívida soberana.

O BCE decidiu em março adiar a subida das taxas de juro até 2020 porque prevê um desacelerar da economia, que também fará com que a inflação não aumente.

Contudo, o BCE também prevê uma recuperação da economia na segunda metade do ano caso melhorem alguns fatores de caráter temporário como o comércio externo e ou os conflitos comerciais.

Comentários ({{ total }})

Recessão? Probabilidade é relativamente baixa, diz o BCE

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião