Antas da Cunha ECIJA chega ao Porto

A Antas da Cunha ECIJA, sociedade de advogados internacional que presta serviços integrados com foco no direito digital, acaba de anunciar a abertura do seu escritório no Porto.

A Antas da Cunha ECIJA, sociedade de advogados internacional que presta serviços integrados com foco no direito digital, acaba de anunciar a abertura do seu escritório no Porto, que iniciará atividade a partir de abril. “Com o objetivo de apoiar a atividade dos seus clientes no norte do País, e seguindo a estratégia de proximidade com um serviço personalizado”, segundo comunicado do escritório. O novo escritório situa-se na Av. De França, nº20, na cidade do Porto.

“O Porto é cada vez mais um cluster tecnológico, atraindo talento altamente qualificado e muitos grupos empresariais nacionais e internacionais, sobretudo na área das tecnologias da informação. Neste contexto, e também porque já contamos com vários clientes com presença no norte do país, e sendo a Antas da Cunha ECIJA um escritório full-service a nível internacional, a presença no Porto não só faz todo o sentido como também faz parte da nossa estratégia de crescimento”, refere Fernando Antas da Cunha, managing partner da Antas da Cunha ECIJA.

O escritório contará com a coordenação de Ana Bastos, Of Counsel e coordenadora da equipa de TMT / Privacidade e Cibersegurança. Para já, a equipa será formada por três associados, mas o objetivo da Antas da Cunha ECIJA é crescer ainda este ano.

Depois de Lisboa, este é o segundo escritório em Portugal resultante da fusão entre a Antas da Cunha e a ECIJA. Já a sociedade espanhola está presente em diversos países: Espanha, EUA, Chile, Panamá, Costa Rica, Honduras, Nicarágua, República Dominicana, Guatemala e El Salvador e muito recentemente acabou de integrar um dos maiores escritório de Porto Rico.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Antas da Cunha ECIJA chega ao Porto

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião