É jovem? É cada vez mais difícil ter um bom salário em Portugal, diz OCDE

Portugal foi o país da OCDE onde mais encolheram as hipóteses de os jovens altamente qualificados encontrarem salários altos. Probabilidade de ganharem salário baixo cresceu acima da média.

Encontrar um trabalho com um salário elevado é cada vez mais difícil para os jovens portugueses. De acordo com o relatório da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), Portugal foi mesmo o país onde mais recuou a probabilidade dos jovens com cursos superiores conseguirem obter uma remuneração alta, entre 2006 e 2016.

“Registou-se um aumento da probabilidade de os jovens com educação superior encontrarem trabalhos com salários baixos. Em média, verificou-se um aumento de 3,5 pontos percentuais (p.p.), na generalidade da OCDE“, lê-se no “Employment Outlook 2019”. Em Portugal, esse salto foi significativamente superior, isto é, registou-se uma subida de 16,4 p.p. da probabilidade dos jovens lusos qualificados encontrarem postos de trabalho com salários baixos.

A par desse aumento, os Estados-membros da OCDE verificaram uma descida da probabilidade destes jovens encontrarem empregos com salários altos. Essa probabilidade caiu 6,4 p.p. na OCDE, um valor consideravelmente abaixo da queda de 25 p.p. registada por terras lusitanas. Portugal foi, de resto, o país onde as hipóteses dos jovens conseguirem salários altos mais emagreceram, seguindo-se a Irlanda (-17 p.p.) e Espanha (-20 p.p.).

Conseguir salário alto ficou mais difícil na generalidade da OCDE

Fonte: OCDE

“Em resultado, em média, na OCDE os jovens com cursos superiores têm agora maior probabilidade de encontrar um trabalho com salário baixo do que com salário alto“, explica a OCDE.

O relatório publicado esta quinta-feira nota, por outro lado, que, no caso dos jovens com um grau de educação intermédio, a probabilidade de conseguir salários altos caiu apenas 1,5 p.p., na generalidade da OCDE. É importante frisar que estes dados dizem respeito a uma comparação entre 2006 e 2016. Em Portugal, registou-se uma queda de 6,1 p.p.

Além disso, verificou-se um aumento da probabilidade em 2,6 p.p de um jovem da OCDE conseguir um salário baixo. Em Portugal, as hipóteses cresceram (mais uma vez) mais do que a média, isto é, subiram 3,1 p.p.

Como evoluíram salários dos jovens com qualificações intermédias?

Fonte: OCDE

Estes dados são divulgados poucos dias depois do ministro Adjunto e da Economia ter defendido, em entrevista ao Jornal Económico, que Portugal precisa de “criar condições para que as pessoas possam ter salários adequados às suas qualificações”.

“Aquilo que era dramático há uns anos era que jovens qualificados nos mais diversos setores, não encontravam aqui em Portugal oportunidades de emprego. Depois houve um período em que, embora encontrassem oportunidades de emprego, o emprego não era remunerado de forma adequada ao seu nível de qualificações e continuavam a partir”, defendeu Siza Vieira. O governante disse ainda esperar que o aumento do investimento em Portugal “ajudem a poder subir os salários da nossa população”.

Comentários ({{ total }})

É jovem? É cada vez mais difícil ter um bom salário em Portugal, diz OCDE

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião