“Talvez a Europa possa sair mais depressa daquilo que parecia ser uma curva descendente”, diz Marcelo

O Presidente da República acredita que a subida de 0,5% da economia no início do ano pode ser sinal de que a Europa vai sair mais depressa do que o esperado do "que parecia uma curva descendente".

Os dados publicados esta quarta-feira sobre o crescimento da economia portuguesa são “boas notícias” para o Presidente da República. Em declarações aos jornalistas, Marcelo Rebelo de Sousa referiu que as estatísticas sobre a evolução económica da região mostram que talvez a Europa possa sair mais depressa de uma “curva descendente”, algo que é bom para todos e, logo, para Portugal.

“Acho que há aí algumas boas notícias”, começou por afirmar o Presidente da República, em declarações aos jornalistas transmitidas pela RTP3. “Talvez a Europa possa sair mais depressa do que temíamos daquilo que parecia ser uma curva descendente e, se for assim, é bom e é bom para nós”, disse, referindo-se aos dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) que mostram que a economia portuguesa cresceu 0,5% nos primeiros três meses do ano face ao final de 2018, o que levou a uma subida do PIB de 1,8% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Marcelo falou ainda nos dados referentes ao turismo, que mostram um aumento das receitas no setor, embora este crescimento esteja a desacelerar. “Estamos realmente a aproveitar o turismo de Portugal, que está na moda, e de algumas entradas de receitas que explicam porque é que estamos acima da média europeia. E, tendo embora 12 países à nossa frente, temos mais países atrás”, comentou.

“Estamos acima da média europeia e isso é uma luzinha, que é um sinal estimulante para os próximos trimestres que, teoricamente, em termos de turismo e de outras realidades económicas, são sempre melhores do que o primeiro“, rematou.

De acordo com os dados divulgados pelo Eurostat, e ajustado de efeitos sazonais, “o PIB cresceu 0,4% na Zona Euro e 0,5% na UE28, no primeiro trimestre de 2019, comparado com o trimestre anterior”. Em termos homólogos, entre janeiro e março, a economia da área da moeda única avançou 1,2% e a economia da União Europeia avançou 1,5%.

Comentários ({{ total }})

“Talvez a Europa possa sair mais depressa daquilo que parecia ser uma curva descendente”, diz Marcelo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião