Startup Lisboa abre concurso para projeto de coliving no Beato

Incubadora lisboeta gere projeto do Hub Criativo do Beato e está à procura de propostas para área de coliving do espaço. Apresentação de projetos termina a 8 de setembro.

Edifício do Relógio será recuperado e reconvertido num espaço de coliving no Hub Criativo do Beato.Hub Criativo do Beato

A Startup Lisboa acaba de abrir o concurso para apresentação de projetos para o espaço de coliving no Hub Criativo do Beato, espaço sob gestão da incubadora. As manifestações de interesse podem ser apresentadas a 30 de junho e as propostas deverão ser entregues até 8 de setembro.

O espaço a concurso para o projeto de coliving é o “Edifício do Relógio/Antigo Convento”, edifício histórico que faz parte do complexo da antiga fábrica de Manutenção Militar e que conta com uma área de 4.000 metros quadrados. A ideia é que as propostas tenham em consideração uma “habitação partilhada, para utilização temporária de curta ou média duração” e “vedado a fins turísticos e de alojamento local”, refere a Startup Lisboa em comunicado.

“A proposta poderá incluir unidades de alojamento com tipologias diferentes e áreas com as características e equipamentos necessários à utilização comum dos residentes, bem como a prestação de serviços acessórios ou conexos para apoio de uma comunidade de inovação e criatividade, acrescenta a incubadora.

A cedência do espaço do Edifício do Relógio ao vencedor do concurso prevê o investimento de requalificação, implementação e gestão dos espaços seja da total responsabilidade do promotor, “sendo o investimento elegível «amortizado na renda mensal”. A cedência de utilização tem a duração de 20 anos, renovando-se automaticamente pelo prazo de cinco anos até ao limite máximo de 30 anos.

Vista do Hub Criativo do Beato.D.R.

O Hub Criativo do Beato, localizado nas antigas instalações da Manutenção Militar – ala Sul, um antigo complexo fabril do Exército Português que conta cerca de 20 edifícios, 35 mil metros quadrados, vai ter espaços localizado na freguesia do Beato, e “pretende-se que contribua para a reabilitação urbana da área e para a criação de emprego e atração de empresas com foco na inovação e empreendedorismo”. Falado pela primeira vez a 9 de maio de 2016, dia em que as Finanças e a Defesa Nacional cederam o espaço à Câmara Municipal para a implantação de um novo hub empreendedor e criativo na cidade, o espaço foi arrendado por mais de 7,1 milhões de euros por um prazo máximo de 50 anos e apresentado publicamente em junho do mesmo ano. Os primeiros “moradores” do Hub foram conhecidos mais de um ano depois, em junho de 2017.

Como funciona o concurso?

Dividido em várias fases, o concurso para o projeto de coliving do Hub Criativo do Beato arranca com a formalização de uma manifestação de interesse, que deverá ser entregue até ao final do mês de junho. A primeira avaliação das candidaturas é feita depois do período de entrega das propostas e “com base na adequabilidade e cumprimento dos critérios de seleção previamente estabelecidos”.

As melhores propostas serão apresentadas presencialmente ao jurado, constituído por Miguel Fontes (diretor executivo da Startup Lisboa), Isabel Guerreiro (Câmara Municipal de Lisboa), Miguel Santo Amaro (empreendedor e cofundador da Uniplaces), Fernando Mendes (empreendedor e fundador do Cowork Lisboa), Inês Lobo (arquiteta), Nuno Dantas Melo (empreendedor e cofundador da Musa) e Bernardo Trindade (administrador hoteleiro) e avaliadas segundo critérios como a qualidade do projeto, o preço ao cliente, a valorização do património e o perfil dos promotores. Escolhida a proposta vencedora, segue-se a fase de negociação. O projeto do operador/promotor deverá estar em funcionamento no final de 2020.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Startup Lisboa abre concurso para projeto de coliving no Beato

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião