Natixis quer mais escolas próximas da tecnologia

  • Ricardo Vieira
  • 5 Junho 2019

Empresa promove ações junto de escola de Rio Tinto para dar a conhecer o mercado da tecnologia, uma forma de ajudar os mais novos a decidirem o percurso académico e profissional.

A Natixis celebrou um acordo com a Escola EB 2/3 de Rio Tinto para promover a inclusão no setor da tecnologia e está já a trabalhar em futuras parcerias com outras escolas do país. As ações da empresa inserem-se no Champion for Change, um programa que tem como objetivo a promoção da diversidade e a inclusão no setor da Tecnologia em Portugal.

“Estamos muito satisfeitos pela concretização desta parceria, que esperamos que seja uma inspiração para estas crianças e jovens. O nosso objetivo é proporcionar-lhes uma experiência enriquecedora na área tecnológica, que lhes permita conhecer um pouco melhor o que é feito no setor e que as ajude a tomar uma decisão quanto ao futuro académico e profissional”, destaca Nathalie Risacher, senior country manager da Natixis em Portugal.

No âmbito da parceria com a escola de Rio Tinto, a empresa vai desenvolver três atividades com os alunos. A primeira é a 4 de junho, com uma visita dos estudantes às instalações da Natixis, durante a qual os alunos vão poder acompanhar os colaboradores e assistir de perto ao trabalho por eles desenvolvido, bem como participar em desafios adequados ao seu nível de conhecimentos.

Para setembro, estão previstas outras duas atividades, onde a partilha de experiências e conhecimentos focados na área tecnológica assumirão destaque.

“A escola tem de possibilitar e permitir o desenvolvimento harmonioso de cada criança ou jovem, permitindo que cada um deles descubra e amplie as suas potencialidades. É essencial que todos sejam munidos de aprendizagens e experiências úteis à conquista dum espaço em constante mudança, passando pela incerteza dos empregos futuros, numa perspetiva de valorizar sempre a realização pessoal e a certeza de opções conscientes. A relação ensino/aprendizagem deve ser voltada para a construção do conhecimento de maneira dinâmica, contextualizada, compartilhada e deve envolver efetivamente a participação dos educandos e educadores num processo mútuo de troca de experiências”, afirma Cândida Guimarães, professora e membro do departamento de Projetos de Desenvolvimento Educacional.

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Natixis quer mais escolas próximas da tecnologia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião