Startups portuguesas levantaram 485 milhões de capital de risco em 2018

Média de investimento foi de 3,2 milhões de euros entre os 152 acordos fechados durante o ano passado. Mais de oito em cada dez investimentos foi em fase seed.

O valor de investimento de capital de risco em startups portuguesas chegou aos 485 milhões de euros em 2018, de acordo com dados divulgados pela Lisbon Investment Summit e agregados pela LC Ventures e pela FNABA (Federação Nacional de Associações de Business Angels). De acordo com os dados, os 485 milhões de euros foram resultado de 152 acordos num valor médio de 3,2 milhões de euros de investimento. Oito em cada dez (83%) startups receberam esse investimento em fase seed. O resultado reflete um volume de transações 4,4 vezes maior do que o registado em 2017.

No entanto, retirando as duas grandes rondas de investimento levantadas pela OutSystems (360 milhões) e pela Talkdesk (100 milhões) que lhes garantiram o estatuto de unicórnio [empresas cuja avaliação ultrapassa os 1.000 milhões de dólares], o valor total em 150 acordos passa para 90 milhões e uma média de 600 mil euros por investimento.

No primeiro semestre deste ano, registaram-se 74 acordos de investimento no valor de 54 milhões de euros e uma média de 700 mil euros por ronda. Dos acordos fechados, 89% foram em empresas em fase seed.

De acordo com o estudo, ainda há muito espaço de crescimento para o capital de risco em Portugal e entre as empresas portuguesas. O investimento via venture capital assegura apenas 1% do investimento total em empresas, sendo que o investimento com capitais próprios assegura a maior fatia (65,4%). A banca é a segunda fonte nacional (20%), seguida do financiamento europeu (3,2%).

Segundo os dados da LC Ventures, o apoio público ainda representa um papel importante no total do investimento em Portugal, tendo a relevância do investimento via capital de risco para o PIB diminuído desde 2015 de quase 0,04% para pouco mais de 0,01% no final de 2018.

Em nove anos, o número de empresas de capital de risco em Portugal duplicou (passou de 24 para 48). E, em sete anos (entre 2009 e 2016), o valor de fundos sob gestão também cresceu, de 3,1 mil milhões para 4,6 mil milhões de euros. Também o número de business angels aumentou de 267 em 2010 para 344 em 2018, tendo o capital total passado de 43 para 63 milhões de euros no mesmo período.

Comentários ({{ total }})

Startups portuguesas levantaram 485 milhões de capital de risco em 2018

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião