Fundão recebe mostra de emprego da Adecco

  • Ricardo Vieira
  • 17 Junho 2019

Áreas comercial, restauração, técnicas de produção e transportes são algumas das vagas que vão estar disponíveis no Open Day organizado pela Adecco.

O Fundão recebe a 3 de julho um Open Day, um dia de ações destinadas a aproximar empresas de possíveis colaboradores, a nível local, e comunicar de forma mais direta e eficiente, as oportunidades de emprego disponíveis nas várias localidades.

Através desta iniciativa, organizada pela Adecco conta com o apoio do Município do Fundão, “a empresa procura conhecer e criar maior vínculo com a população local, conhecer o tecido humano através de entrevistas presenciais. De igual forma, a Adecco apresentará aos interessados, as vagas disponíveis e onde melhor podem ser enquadrados de acordo com experiência e conhecimentos. Estes Open Days são gratuitos e não requerem inscrição prévia”, informa a organização em comunicado.

Carla Rebelo CEO do grupo Adecco em Portugal lembra que “o período de verão é especial para o setor de recrutamento a nível do chamado trabalho temporário e é um momento em que a Adecco entende a importância de apoiar quer as pessoas que estão desempregadas, quer aqueles que pretendem um novo desafio profissional, um pouco por todo país com ênfase onde está representada diretamente. Nestas ações procuramos por isso, dar-nos a conhecer, estreitar as relações com as comunidades locais, conhecendo a sua realidade, e colocar à sua disposição os nossos conhecimentos”.

O Open Day do Fundão decorre entre as 9h00 e as 18h00 na Sala de Imprensa do antigo Casino, na Praça do Município, algumas das vagas que estão disponíveis e que serão apresentadas vão incidir em funções a serem desempenhadas nos concelhos de Covilhã, Guarda e Fundão, relativas a várias áreas comercial, restauração, técnicas de produção e transportes.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Fundão recebe mostra de emprego da Adecco

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião