Revista de imprensa internacional

Em Istambul, há sinais de que a democracia, afinal, está viva. E no Reino Unido, uma discussão intensa com a namorada, está a pesar sobre Boris Johnson.

A semana começa com a vitória da oposição em Istambul e com o deslize de Boris Johson nas sondagens relativas à corrida à liderança Tory. Em Espanha, o Santander pagou mil milhões à Allianz para romper contrato com o Popular e, do outro lado do oceano, a tecnologia chinesa pode ser banida do 5G nos Estados Unidos. Na Arábia Saudita, destaque para um novo programa de residência permanente.

The Guardian

Oposição vence repetição das eleições em Istambul

As eleições foram repetidas, mas o resultado foi o mesmo. O candidato do AKP de Erdogan foi derrotado pelo candidato da oposição Ekrem Imamoglu, na corrida à liderança da câmara de Istambul. Esta derrota é um golpe significativo para a presidência de Recep Erdogan, ainda que a diferença de votos tenha sido apenas de 700 mil. Os eleitores de Istambul voltaram às urnas, este domingo, depois do AKP ter pedido a repetição das eleições por alegadas “irregularidades” no primeiro momento. O AKP de Erdogan controlava Istambul há mais de 20 anos.

Leia a notícia completa no The Guardian (acesso livre / conteúdo em inglês).

Cinco Días

Santander paga 1.000 milhões à Allianz para romper contrato com o Popular

O Santander vai pagar 936,5 milhões de euros ao grupo Allianz para romper um contrato mantido assinado entre o Banco Popular e a seguradora para a distribuição exclusiva de alguns produtos. O acordo alcançado entre as duas empresas não exclui também o possível pagamento de dividendos. Na prática, o Santander vai recomprar a posição de 60% da Allianz no Allianz Popular, empresa que detém 100% dos negócios de seguros de vida, gestão de ativos e planos de pensões.

Leia a notícia completa no Cinco Días (acesso livre / conteúdo em espanhol).

Independent

Boris Johnson desliza nas sondagens após discussão intensa com a namorada

A visita da polícia à casa de Boris Johnson por queixas de barulho e discussões intensas com a sua namorada está já a fazer mossa na corrida ao lugar deixado por Theresa May. Ainda que continue ser o favorito à liderança dos conservadores, Johnson tem agora menor margem nas sondagens em relação a Jeremy Hunt.

Leia a notícia completa no The Irish Times (acesso livre / conteúdo em inglês).

The Wall Street Journal

Tecnologia chinesa pode ser banida do 5G nos EUA

O Presidente Donald Trump está a estudar uma medida que, se avançar, vai banir toda a tecnologia desenvolvida na China de ser usada na implementação do 5G nos EUA. A medida ameaça mudar radicalmente a indústria tecnológica mundial e poderá afetar todas as fornecedoras chinesas de tecnologia, além da Huawei. Uma decisão deste género deverá representar mais um passo na escalada das tensões comerciais sino-americanas.

Leia a notícia completa no The Wall Street Journal (acesso pago / conteúdo em inglês).

Bloomberg

Arábia Saudita lança novo programa para residência permanente. Exige 213 mil dólares a estrangeiros

A Arábia Saudita acaba de lançar um novo programa de residência permanente, cujo objetivo é atrair investimento estrangeiro para o reino. Neste âmbito, estão disponíveis duas modalidades: pagar 213 mil dólares para comprar propriedades, fazer negócios e trazer a família sem a supervisão de um cidadão saudita; ou pagar 26 mil dólares por uma permissão de residência mais simples e com duração de apenas um ano. Além de pagar esta taxa, os candidatos têm de ter mais de 21 anos, ter as suas contas em ordem e não ter cadastro criminal.

Leia a notícia completa na Bloomberg (acesso condicionado / conteúdo em inglês).

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Revista de imprensa internacional

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião