Benfica já ganha na bolsa com negócio de Félix. Lisboa também avança

Ações da SAD encarnada somaram esta quinta-feira mais de 1%, depois de ter anunciado que recebeu uma proposta de 126 milhões de euros pelo jovem prodígio. BCP sustentou PSI-20.

Com os milhões da transferência de João Félix à vista, as ações do Benfica avançaram mais de 1% na sessão desta quinta-feira, numa sessão de liquidez bem acima do habitual. Também a bolsa de Lisboa fechou com ganhos pelo segundo dia consecutivo, à boleia do banco BCP e da retalhista Jerónimo Martins.

Em relação aos títulos da SAD encarnada, registou-se um ganho 1,32% no preço da ação para 3,07 euros. E foi uma sessão bem animada (mais do que o habitual, pelo menos): as ações chegaram a disparar quase 5% e mais de 27 mil papéis trocaram de mãos, quatro vezes mais do que a média diária dos últimos 12 meses.

Este desempenho surgiu depois de na quarta-feira à noite a SAD liderada por Luís Filipe Vieira ter anunciado ao mercado que recebeu uma proposta de 126 milhões de euros da parte do Atlético de Madrid pelo jogador João Félix. Ou seja, Os espanhóis batem valor da cláusula de rescisão do jovem prodígio (120 milhões) e pagam ainda os encargos associados à operação financeira (6 milhões). Será o maior negócio de sempre no futebol português.

Benfica voa na bolsa

Já no principal índice português o dia também foi de ganhos, graças sobretudo às boas prestações do BCP e da Jerónimo Martins. O PSI-20 somou 0,46% para 5.102,75 pontos, com o banco liderado por Miguel Maya a fechar em alta de 1,94% para 0,2681 euros, negociando em máximos de 11 meses, e a retalhista dona do Pingo Doce a ganhar 1,28% para 14,19 euros.

Foram 11 títulos que encerraram a sessão acima da linha de água, com destaque ainda para a Mota-Engil, cujas ações avançaram 2,38% no melhor desempenho por cá. Do lado negativo, entre as sete cotadas que fecharam no vermelho, a Galp foi protagonista com uma queda de 0,37%.

Lá por fora foi um dia misto em termos de desempenhos. Os principais índices em França e Espanha perderam ligeiros 0,1%. Em Milão e Frankfurt, por seu turno, valorizaram ambos cerca de 0,2%.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Benfica já ganha na bolsa com negócio de Félix. Lisboa também avança

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião