Timmermans sucede a Juncker na Comissão Europeia? Merkel deixa porta aberta

À margem da cimeira do G20, Angela Merkel reconheceu Timmermans e Weber como dois únicos candidatos à liderança da Comissão Europeia, deixando de fora Vestager.

Ainda que não os tenha mencionado diretamente, Angela Merkel considerou que Manfred Weber e Frans Timmermans são os dois únicos candidatos restantes na corrida à presidência da Comissão Europeia, deixando Margrethe Vestager de fora. À margem da cimeira do G20, a chanceler alemã disse que o alemão de centro-direita (Weber) e o holandês de centro-esquerda (Timmermans) são os dois únicos nomes possíveis para substituir Jean-Claude Juncker, avança a Bloomberg (acesso condicionado).

Timmermans, atual vice-presidente da Comissão Europeia e ex-ministro dos Negócios Estrangeiros do Executivo holandês, tem sido considerado o candidato favorito à liderança do braço executivo da União Europeia, até porque vários líderes europeus já rejeitaram Weber.

O presidente francês, Emmanuel Macron, chegou mesmo a sublinhar que o próximo presidente da Comissão Europeia terá de ter “credibilidade” e “experiência governativa”. Ora, Weber numa esteve num Governo alemão, faltando-lhe portanto currículo para suceder a Juncker.

Também o primeiro-ministro português, António Costa, defendeu a escolha de um candidato com “forte experiência executiva”, tendo reiterado o seu apoio ao socialista Timmersmans.

Fontes citadas pela Bloomberg garantem que Angela Merkel já aceitou que Weber não chegará à liderança da Comissão Europeia, sendo provável que o alemão fique então com as rédeas do Parlamento Europeu. A escolha para o cargo que será deixado por Juncker poderá, de resto, desbloquear o impasse atualmente vivido no que diz respeito à substituição de Mario Draghi, no Banco Central Europeu.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Timmermans sucede a Juncker na Comissão Europeia? Merkel deixa porta aberta

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião