Apple quer os chips da Intel. Pode pagar mais de 1.000 milhões

A fabricante do iPhone está em negociações avançadas com a Intel para a compra da sua unidade de processadores e outros chips para smartphones. Operação poderá valer mais de 1.000 milhões de dólares.

A Apple está em negociações avançadas para comprar a unidade da Intel que fabrica processadores e outros chips para smartphones. O negócio deverá custar pelo menos 1.000 milhões de dólares à fabricante do iPhone.

A compra deverá incluir também as patentes detidas pela fabricante de chips norte-americana, segundo o The Wall Street Journal (acesso pago). O jornal refere que, se as negociações não caírem, a operação deverá estar concluída na próxima semana.

Esta unidade da Intel produz componentes que são essenciais ao fabrico do iPhone. Com a eventual passagem da empresa para a esfera da Apple, a empresa liderada por Tim Cook passará a controlar um importante elo da cadeia de fornecimento da marca.

Além disso, o negócio reveste-se de relevância estratégica do ponto de vista do talento. O ramo da Intel que despertou o interesse da Apple tem engenheiros com know-how a que a marca da maçã poderá recorrer na corrida ao 5G, a próxima geração de rede móvel. Uma operação deste género poderá poupar à empresa vários anos de investigação e desenvolvimento.

Para a Intel, a venda do ramo de chips para dispositivos móveis representa a alienação de um negócio que tem pesado no grupo. Segundo o jornal norte-americano, a unidade gera perdas de cerca de 1.000 milhões de dólares à Intel todos os anos.

Comentários ({{ total }})

Apple quer os chips da Intel. Pode pagar mais de 1.000 milhões

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião