Huawei vai apoiar formação de alunos no Técnico

  • Ricardo Vieira
  • 29 Julho 2019

A empresa chinesa assinou um protocolo com o Instituto Superior Técnico para apoiar o mestrado em Engenharia de Telecomunicações.

A Huawei e o Instituto Superior Técnico (IST) assinaram um protocolo que visa apoiar a formação de estudantes de mestrado da área de Engenharia de Telecomunicações.

A empresa chinesa vai acompanhar alunos da área de telecomunicações no desenvolvimento das suas teses de mestrado e, por sua vez, os estudantes “vão ser integrados num ambiente de inovação e terão a oportunidade de conhecer e aprender com os profissionais altamente qualificados e experientes da Huawei, que apoiarão os alunos na preparação das teses e na abordagem aos desafios resultantes da convergência entre a informática e as telecomunicações”, referem em informação à imprensa.

“A proximidade à realidade empresarial, em particular junto de empresas de referência que apostam em Investigação & Desenvolvimento, é uma mais-valia que fornecemos aos nossos alunos, que desta forma adquirem competências diferenciadoras e ajustadas às necessidades do mercado. É neste contexto que estabelecemos esta parceria com a Huawei”, afirma Arlindo Oliveira, presidente do Instituto Superior Técnico.

Para o CEO da Huawei em Portugal, Tony Li, “a assinatura deste protocolo reforça o compromisso da empresa com o país e com a formação de jovens talentos em Portugal. Parcerias desta natureza são essenciais, uma vez que potenciam as capacidades dos estudantes e a sua preparação para o mercado de trabalho. Além disso, através desta iniciativa, pretendemos promover a transferência de conhecimento e a sua aplicação para o desenvolvimento da sociedade”.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Huawei vai apoiar formação de alunos no Técnico

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião