Portugal é o sétimo país da UE onde há mais pessoas a trabalharem em part-time por não terem emprego a tempo inteiro

  • ECO
  • 18 Setembro 2019

De acordo com os dados do Eurostat, só em Portugal há 357 mil pessoas a trabalharem a tempo parcial, sendo que o número de mulheres nesta situação representa quase o dobro dos homens.

Portugal é o sétimo país da União Europeia (UE) onde há mais pessoas a trabalhar em part-time por não encontrarem trabalho em full-time. A dificuldade de ter um emprego a tempo inteiro (26%) ou o papel de cuidadores de crianças ou adultos incapacitados (23%) surgem entre as principais razões para os trabalhadores optarem por um trabalho a tempo parcial.

Segundo os dados divulgados esta quarta-feira pelo Eurostat, são as mulheres quem mais trabalha em part-time na Europa, cerca de 31, 2 milhões, contra 9,5 milhões de trabalhadores do sexo masculino nas mesmas condições. Só em Portugal há 233 mil mulheres e 124 mil homens a trabalharem a tempo parcial, o que representa um total de 357 mil pessoas.

Entre as razões destacadas para optarem por um trabalho a tempo parcial, as maiores dificuldades dos homens são encontrarem um emprego a tempo inteiro (36%). Já as mulheres referem que têm que tomar conta das crianças ou de adultos incapacitados (23%). Incapacidades pessoais ou doença e responsabilidades familiares são outros dos argumentos utilizados.

No que diz respeito à dificuldade de encontrar emprego a tempo inteiro, a Grécia é o país da UE com mais obstáculos nesse sentido (70%), seguida de Itália (66%) e da Bulgária (59%). No polo oposto, está a Estónia, com cerca de 6% dos inquiridos a reportarem a mesma situação seguida de Eslovénia, República Checa e Bélgica (todas com 7%).

Em termos globais, a Holanda é o país da Europa com maior percentagem de pessoas a trabalhar em part-time (46,8%), seguida da Suíça (38,5%) e da Áustria (27,6%), Em contrapartida, na Bulgária apenas 1,8% das pessoas empregadas estão nestas condições, seguida da Macedónia (3,4%) e de Montenegro (4,5%). Nesta tabela, que inclui 35 países, Portugal está na 24.ª posição com 7,8%.

Os dados do gabinete estatístico europeu são relativos a 2018 e os inquiridos têm idades compreendidas entre os 20 e os 64 anos. O trabalho em part-time representa 19% do total do emprego na UE.

 

Comentários ({{ total }})

Portugal é o sétimo país da UE onde há mais pessoas a trabalharem em part-time por não terem emprego a tempo inteiro

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião