12.750 euros em ações da Sonae separam Elisa Ferreira da Comissão. Futura comissária vai vender os títulos

Não foram as dúvidas em relação ao cargo do marido mas sim cerca de 12.750 euros em ações da Sonae a separarem Elisa Ferreira da pasta na Comissão Europeia. Futura comissária diz que vai vender.

Elisa Ferreira ainda não tem luz verde do Parlamento Europeu para seguir para a sua audição e eventual aprovação para integrar a Comissão de Ursula von der Leyen. A Comissão de Assuntos Jurídicos do Parlamento Europeu avaliou as declarações de interesses, mas também as declarações financeiras da comissária portuguesa, levantando questões sobre as ações que detém da Sonae.

O património de Elisa Ferreira, que foi apontada para comissária da Coesão e Reformas, esteve a ser analisado à lupa e, apesar das dúvidas em torno de um possível conflito de interesses por causa do marido, acabou por ser o portefólio de ações da dona do Continente a travar a aprovação do seu nome. Contudo, já depois da publicação deste artigo, Elisa Ferreira disse à Lusa que já deu ordem para a venda dos títulos e que a operação deverá ficar concluída ainda esta quinta-feira.

A declaração entregue, que suscitou dúvidas da própria ainda vice-governadora do Banco de Portugal quanto a um potencial conflito de interesses, não foi tornada pública. Não é, por isso, possível saber ao certo quantas ações da Sonae tem a comissária portuguesa em carteira, mas é possível ter uma ideia do valor aplicado com base na declaração de património revelada aquando da entrada no supervisor da banca nacional.

Em março deste ano, o ECO consultou as declarações entregues pelos membros do BdP no Tribunal Constitucional (TC) aquando do início de funções. Na declaração da antiga eurodeputada portuguesa constavam 15 mil ações da retalhista liderada por Cláudia Azevedo.

Ora, partindo do princípio que Elisa Ferreira não alienou qualquer destas ações da Sonae no mercado de capitais, estará em causa um portefólio avaliado em 12.750 euros. Isto tendo em conta o preço de 85 cêntimos a que estão a cotar os títulos da Sonae SGPS esta quinta-feira, na bolsa de Lisboa.

A par das ações da Sonae, que a futura comissária vai alienar esta quinta-feira, Elisa Ferreira também declarou 28 imóveis, entre habitações, garagens, lojas, armazéns e uma propriedade agrícola, espalhados por Lisboa, Porto, Santo Tirso, Vila do Conde e até Bruxelas, onde detém um apartamento na Rua Godecharle, no bairro de Ixelles. Vários destes apartamentos encontram-se arrendados e a futura comissária portuguesa tem ainda um trator com reboque, uma carrinha Toyota, um Audi A2 e um Mercedes C220 CDI.

Apesar das ações, a nomeação de Elisa Ferreira já tinha levantado dúvidas à eurodeputada Marie Toussaint em torno de um possível conflito de interesses. Em causa, o facto de Elisa Ferreira ir tutelar a pasta dos fundos comunitários ao mesmo tempo que o marido, Fernando Freire de Sousa, é presidente da CCDR-Norte, que é das entidades em Portugal com mais relação com o dinheiro vindo da Europa, nomeadamente a sua distribuição no terreno.

(Notícia atualizada às 14h17 com informação de que Elisa Ferreira vai vender os títulos)

Comentários ({{ total }})

12.750 euros em ações da Sonae separam Elisa Ferreira da Comissão. Futura comissária vai vender os títulos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião