O que vai mudar na justiça? Advocatus já está nas bancas

Vinte e uma forças políticas vão a votos este mês e milhões de eleitores vão decidir que partido irá representar melhor os seus interesses. Descubra o que querem mudar os partidos na Justiça.

A Justiça em Portugal acarreta graves problemas. Com programas extensos, os partidos prometem devolver a justiça aos cidadãos. Mas, afinal, o que defendem os candidatos nos seus programas eleitorais? A Advocatus analisou as propostas e questionou as oito principais forças políticas sobre os atuais problemas da justiça e a respeito das suas prioridades para a área económica em particular. Uma coisa é certa: todos prometem devolver a justiça aos cidadãos.

Nuno Garoupa esteve à conversa com a Advocatus e garante que os “partidos já desistiram há muito tempo de mudar seja o que for na Justiça”. O doutorado em economia, pela universidade de Iorque, mostrou a sua visão sobre os atuais problemas da justiça portuguesa e assegurou que não existe nenhuma fórmula para solucionar os problemas.

Existem perguntas para as quais dificilmente conseguimos ter resposta fácil. Quanto recebe um advogado? Quanto recebe, em média, um sócio? Ou até, quanto faturou a sociedade X ou Y? Estas são algumas questões que se impõem perante um mercado português cada vez mais fechado no que concerne à partilha da informação sobre a faturação. A Advocatus analisou um estudo elaborado pela revista espanhola Iberian Lawyer que revelou a faturação das sociedades de advogados portuguesas, dos sócios e dos advogados. A Morais Leitão lidera a tabela com uns estimados 58,3 milhões de euros de faturação em 2018.

Os acordos de princípio firmados entre a Brisa e os credores da AEDL e Brisal foram o negócio do mês da edição de setembro. As negociações entre as partes foram difíceis e morosas. Tal deveu-se em boa parte às complexas questões que se encontram a ser dirimidas judicialmente, as quais esta edição tomou conhecimento através de consultas que fez a vários processos pendentes.

O mundo que conhecemos nos dias de hoje não é o mesmo que o de há 20 ou 30 anos. Todos os setores de atividade necessitam de evoluir e de se adaptar à nova era digital. A Advocatus esteve à conversa com o CEO e fundador da Empresa de Arquivo de Documentação, Paulo Veiga, que explicou como a desmaterialização é uma realidade transversal a todos os segmentos do mercado e explicou o protocolo celebrado com a OA. Com mais três mil documentos jurídicos digitalizados, a longo prazo vê a inteligência artificial como um dos pilares fundamentais na era do big data.

Paulo Veiga

A revista Advocatus de setembro já está à venda nos locais habituais. Pode também assinar a revista aqui.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

O que vai mudar na justiça? Advocatus já está nas bancas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião