Novo Banco encaixa 168 milhões com venda do GNB Vida

O banco liderado por António Ramalho fechou a venda dos seguros do ramo vida. Vai encaixar 168 milhões com a operação.

O banco liderado por António Ramalho fechou a venda da operação de seguros do ramo vida ao fundo Apax. A venda do GNB Vida rendeu 168 milhões de euros aos “cofres” do Novo Banco, um valor inferior aos 190 milhões inicialmente previstos, tendo em conta que, entretanto, foram realizadas vendas de imóveis da seguradora.

“O Novo Banco concretizou a venda da totalidade do capital social da GNB – Companhia de Seguros de Vida (“GNB Vida”) à GBIG Portugal, uma sociedade totalmente detida por fundos geridos pela Apax Partners”, começa por dizer o banco num comunicado enviado à CMVM.

Acrescenta que “o montante fixo da operação comunicado a 12 de setembro de 2018 foi de 190 milhões de euros sendo o valor obtido no fecho da mesma de 168 milhões de euros numa base comparável (like for like)”.

A redução do valor angariado com a venda do GNB Vida é explicada pelo Novo Banco como sendo o resultado do “decurso de tempo e a venda de imóveis da seguradora verificados entretanto“.

A alienação do negócio segurador do ramo vida insere-se no âmbito do plano de restruturação que está a ser levado a cabo pelo Novo Banco. “Esta transação representa mais um importante passo no processo de desinvestimento de ativos não estratégicos do Novo Banco, acordado a nível comunitário, prosseguindo a sua estratégia de foco no negócio bancário“, refere a este propósito o banco liderado por António num comunicado divulgado nesta segunda-feira, onde é explicitado ainda que a operação terá um impacto positivo no Common Equity Tier 1 do Novo banco de 6 milhões de euros.

O valor final obtido com a alienação do GNB Vida é conhecido 13 meses depois de o novo Banco ter celebrado um contrato para a respetiva venda à Bankers Insurance Holdings, detida pelo Fundo Apax. Entretanto, a operação teve de esperar pelo aval das autoridades. Depois de Bruxelas, em junho deste ano, foi a vez de também a ASF (regulador do setor segurador nacional), ter dado o seu aval à operação em agosto.

Apesar da venda, banco liderado por António Ramalho continuará a distribuir os produtos da GNB Vida, ao abrigo de um contrato celebrado com a empresa compradora, válido “por um período de 20 anos”.

(Notícia atualizada às 18h10 com mais informação)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Novo Banco encaixa 168 milhões com venda do GNB Vida

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião