Madrid baixa em uma décima previsão de crescimento económico em 2019 para 2,1%

  • Lusa
  • 15 Outubro 2019

O Governo espanhol baixou em uma décima a sua previsão de crescimento económico em 2019 e 2020, para 2,1% 1,8% do PIB respetivamente. Madrid atribui esta alteração devido à revisão do INE espanhol.

O Governo espanhol baixou em uma décima a sua previsão de crescimento económico em 2019 e 2020, para 2,1% 1,8% do PIB respetivamente, segundo o quadro macroeconómico atualizado que vai enviar esta terça-feira à Comissão Europeia.

Madrid atribui esta alteração a uma revisão estatística da contabilidade nacional levada a cabo pelo Instituto Nacional de Estatísticas (INE) espanhol.

De acordo com o quadro macroeconómico incluído no Plano Orçamental 2020, o emprego vai crescer 2,3% em 2019 e 2% em 2020, o que continuará a reduzir a taxa de desemprego para 13,8% no final do corrente ano e 12,3% no próximo, o que já estava previsto anteriormente.

Segundo um comunicado dos ministérios da Fazenda (Orçamento) e da Economia espanhóis, o Plano Orçamental mantém o compromisso já assumido de redução do défice orçamental para 2% do PIB (Produto Interno Bruto) em 2019, enquanto situa em 1,7% o de 2020, seis décimas mais elevado do que os cálculos anteriores.

Madrid explica que a elaboração do documento foi condicionada pela situação de ter um Governo em funções, que o impediu de aprovar um projeto de Orçamento Geral de Estado para 2021 ou atualizar os objetivos de estabilidade.

Espanha vai repetir as eleições legislativas em 10 de novembro próximo, depois de os partidos políticos não terem conseguido chegar a um acordo para formar Governo após a consulta eleitoral de 28 de abril último.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Madrid baixa em uma décima previsão de crescimento económico em 2019 para 2,1%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião