Chineses colocam à venda 1,33% do capital da EDP

A CNIC vai vender bloco de 49 milhões de ações da elétrica portuguesa, o equivalente a 1,33% do capital da EDP, através de um processo de venda acelerada a investidores institucionais.

Os chineses da CNIC estão vender um bloco de 49 milhões de ações da EDP EDP 1,24% , o equivalente a 1,33% do capital da elétrica portuguesa, através de um processo de colocação privada junto de investidores institucionais e qualificados. Após a operação, vão ficar com menos de 0,01% da empresa liderada por António Mexia.

A venda será feita através de um processo de accelerated bookbuild dirigido exclusivamente a investidores institucionais qualificados, segundo anunciou a EDP em comunicado ao mercado. Ou seja, pequenos investidores não poderão comprar estas ações.

Após a colocação deste bloco, a CNIC, através da Orise, manterá três milhões de ações da EDP, “sujeitas a um lock-up de 30 dias”. Isto representa aproximadamente 0,008% do capital da utility nacional. Só depois destes 30 dias é que os chineses poderão voltar a vender. A operação está a ser organizada pelo Société Générale.

A CNIC tem vindo a reduzir a sua posição na EDP. Chegou a ter cerca de 5% do capital da elétrica nacional. Há uma semana, o grupo chinês comunicou que a sua participação baixou para 1,8898%, isto na sequência da alienação de 4,7 milhões de ações.

A redução surge depois do falhanço da oferta pública de aquisição (OPA) da China Three Gorges, que detém 23,27% da EDP, lançada no ano passado. A oferta foi retirada já este ano depois das dificuldades regulatórias nos EUA e Europa.

A EDP registou lucros uma subida de 55% dos lucros para 460 milhões de euros entre janeiro e setembro.

(Notícia atualizada às 17h55)

Comentários ({{ total }})

Chineses colocam à venda 1,33% do capital da EDP

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião