BCP pressiona bolsa. Lisboa em contra-mão com Europa

Ações do banco caíram mais de 1% e condicionou evolução da praça portuguesa. Lisboa fechou em queda ligeira e em contra-mão com os ganhos tímidos observados na Europa.

O BCP pressionou a bolsa nacional, com as ações do banco a apresentarem a primeira perda em cinco sessões. Lisboa fechou em queda ligeira, em contramão com os principais índices europeus.

O PSI-20, o principal índice português, recuou 0,14% para 5.227,07 pontos, com nove cotadas em terreno negativo. Destaque para o BCP, cujas ações caíram 1,23% para 0,2086 euros. Foi a primeira queda desde a sessão de quinta-feira. E aconteceu na véspera de o banco apresentar as contas do terceiro trimestre.

Abaixo da linha de água destaque ainda para a Mota Engil cujos títulos caíram 2,6% para 2.0240 euros. Por outro lado, a operadora de telecomunicações Nos fechou a perder 1,60% para 5.2250 euros, no dia em que apresentaram os resultados financeiros dos primeiros nove meses deste ano. Os lucros da Nos aumentaram 10,4% até setembro, fruto do crescimento do negócio de telecomunicações e da recuperação do cinema e audiovisuais.

As bolsas europeias estiveram com ganhos modestos, com o Stoxx 600 a somar 0,12% Também em Frankfurt e Paris avançaram 0,24% E 0,34%, respetivamente . A contrariar esta tendência esteve a praça espanhola, que caiu 0,10%.

Numa altura em que os investidores estão a olhar para as contas das empresas, a evitar piores perdas da bolsa de Lisboa estão as energéticas. Destaque para a EDP a somar 0,67% para 3.7340 euros, a EDP Renováveis sobe 1,38% para 10.3000 euros. A Galp avançou 0,14% para 14.8000.

(Notícia atualizada às 17h14)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

BCP pressiona bolsa. Lisboa em contra-mão com Europa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião