Portuguesa DreamShaper levanta dois milhões e acelera expansão europeia

Lançada no mercado brasileiro em 2015, a plataforma online de ensino angariou investimento Série A e quer crescer na Europa.

A startup portuguesa DreamShaper acaba de fechar uma ronda de investimento Série A no valor de dois milhões de euros e liderada pelo fundo português de capital de risco Alpac Capital. A ronda de financiamento tem como objetivo consolidar a presença da empresa no mercado brasileiro e, ao mesmo tempo, a expansão do negócio na Europa.

Criada por considerar que o sistema de educação não está preparado para encarar as necessidades relacionadas com o desenvolvimento de skills sócio-emocionais, a DreamShaper desenvolveu um conceito de “Project Based Learning (PBL)” que ajuda as escolas e os professores a implementar e aumentar os métodos de ensino de forma a envolver os alunos e promover skills relacionadas com trabalho e desenvolvimento social e emocional.

Fundada por três portugueses, a plataforma foi construída em Portugal mas lançada, primeiro, no mercado de educação brasileiro, em 2015, onde a empresa cresceu para os 700 mil euros de faturação anual. Três anos depois, a DreamShaper começou à procura de oportunidades no mercado europeu e fechou os primeiros acordos com escolas portuguesas, estando neste momento à procura de novas oportunidades noutros países da União Europeia.

“A plataforma é desenhada para que os estudantes percorram uma série de passos e desafios, com o apoio de recursos pedagógicos, dando-lhes autonomia e motivação para trabalhar nos seus projetos e em colaboração com os seus colegas. Por outro lado, encoraja os professores a guiar e a dar feedback aos seus alunos”, explica João Borges, cofundador e CEO da DreamShaper, citado em comunicado.

Até agora, a DreamShaper já teve impacto em mais de 150.000 estudantes.

Comentários ({{ total }})

Portuguesa DreamShaper levanta dois milhões e acelera expansão europeia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião