Resultados dão força ao PSI-20. Bolsa renova máximos de seis meses

Altri e BCP reagiram em alta aos lucros apresentados na última sessão, enquanto a Nos corrige. O destaque ficou, ainda assim, na forte valorização da Pharol.

A época de resultados está a dar ganhos à bolsa de Lisboa. O PSI-20 fechou esta sexta-feira com uma valorização de 0,16% para 5.304,81 pontos, com o BCP a impulsionar. O banco liderado por Miguel Maya apresentou lucros de 270 milhões entre janeiro e setembro — mais 5% que no período homólogo e o melhor resultado em 12 anos — e valorizou 0,6% para 0,2165 euros por ação.

Além do BCP, também a Altri reagiu aos resultados apresentados: o lucro de 90,7 milhões de euros acumulado nos nove primeiros meses do ano representa uma quebra de 25% face ao mesmo período do ano passado. Ainda assim, a empresa valorizou 1,44% para 5,98 euros. As cotadas que mais subiram foram, no entanto, a Pharol e os CTT. A holding dona da Oi disparou 8,86% em bolsa, enquanto a operadora postal valorizou 3,55%.

PSI-20 em máximos de seis meses

Na energia, a tendência foi contrária, com a família EDP no verde, mas a Galp Energia a deslizar. A Corticeira Amorim também esteve sob pressão, dado que os lucros caíram 7,1% para os 54,4 milhões de euros. Apesar de ter decidido distribuir dividendos extraordinários de 8,5 cêntimos, os investidores castigaram a corticeira, que perdeu 1,6%.

A Nos foi a cotada que mais caiu, 1,93% para 5,32 euros por ação. O preço dos títulos corrigem do forte ganhos de quase 5% na sessão anterior, em resultado da apresentação de resultados. A telecom lucrou 138,1 milhões de euros entre janeiro e setembro, um aumento de 10,4% face ao mesmo período de 2018 que resulta do crescimento do negócio das telecomunicações e de uma “forte recuperação” na área do cinema e audiovisuais.

A praça nacional acabou por ter uma performance acima das pares europeias. “A última sessão da semana foi negativa para a maioria das bolsas europeias. Depois de ontem ter sobressaído um certo otimismo relativamente ao acordo comercial entre os EUA e a China, hoje os investidores não se revelavam tão seguros quanto a este acordo de suspensão das tarifas aduaneiras de forma gradual”, explicou o BPI numa nota de fecho da sessão.

O índice pan-europeu Stoxx 600 perdeu 0,44%, enquanto o alemão DAX perdeu 0,49%, o francês CAC 40 recuou 0,23% e o espanhol IBEX 35 desvalorizou 0,71%. Além de Lisboa, também Milão foi exceção com o FTSE MIB a avançar 0,13%.

Comentários ({{ total }})

Resultados dão força ao PSI-20. Bolsa renova máximos de seis meses

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião