Cuatrecasas vai vender sede em Lisboa à Zurich por 25 milhões

A sociedade de advogados está prestes a fechar a venda da sede em Lisboa, no Marquês de Pombal. A operação deverá rondar os 25 milhões de euros, segundo o site espanhol Eje Prime.

A ibérica Cuatrecasas está a ultimar as negociações para vender a sua sede em Lisboa, situada no Marquês de Pombal, à seguradora Zurich. Segundo o site espanhol Eje Prime, a operação deverá rondar os 25 milhões de euros. Porém, contactada pela Advocatus, fonte oficial do escritório não confirmou a informação.

O imóvel, localizado no número dois da Praça Marquês de Pombal, tem uma superfície de 4.442 metros quadrados (m2) acima do solo e 899 m2 subterrâneos e foi totalmente remodelado em 2006. O escritório em Lisboa conta atualmente com 120 trabalhadores.

O Eje Prime indica ainda que o imóvel é detido pelos sócios de capital do escritório de advogados, que terão de aceitar individualmente a oferta apresentada pelo grupo segurador suíço. Entre os acionistas do ativo imobiliário conta-se a Emesa, sociedade de investimento do presidente honorário do escritório, Emilio Cuatrecasas, que detém cerca de 7% do edifício.

Atualmente, a Cuatrecasas conta com 28 escritórios espalhados por 13 países e empregava, no final de 2018, 1.633 pessoas, incluindo 1.049 advogados. Destes, 135 trabalham nos escritórios de Lisboa e Porto. A sociedade fechou o ano passado com receitas de 277,4 milhões de euros, um crescimento de 12% face ao ano anterior. As duas principais fontes de receitas são as áreas de direito comercial e de direito financeiro e fiscal que, juntas, valem quase 70% da faturação da sociedade.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Cuatrecasas vai vender sede em Lisboa à Zurich por 25 milhões

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião