Corte de 15% nas pensões cai para controladores aéreos

  • ECO
  • 6 Janeiro 2020

O diploma que elimina o fator de sustentabilidade vai retirar aos controladores de tráfego aéreo o corte de 15% nas pensões quando estes se reformem aos 58 anos.

A eliminação do fator de sustentabilidade traz boas notícias para várias profissionais, especialmente para os controladores de tráfego aéreo. Isto porque estes profissionais vão deixar de estar sujeitos ao corte de 15% nas pensões quando se reformarem aos 58 anos, avança o Jornal de Negócios (acesso pago).

O diploma do Governo que elimina o fator de sustentabilidade, que ainda está a ser negociado, aplica-se a várias profissões de desgaste rápido e, em alguns casos, com grande capacidade reivindicativa, como bailarinos, trabalhadores dos portos e pescadores. E ainda os controladores de tráfego aéreo, mas também os pilotos, embora o impacto dependa das regras de cada regime.

No caso dos controladores de tráfego aéreo, a reforma aos 58 anos é uma obrigação. “Por exemplo, em 2019 foram aplicados cortes de 14,5% nas pensões dos controladores de tráfego aéreo que se reformaram aos 58 anos, apesar de este ser o seu limite de idade” para funções operacionais, adiantou fonte oficial da direção do Sindicato dos Controladores de Tráfego Aéreo (SINCTA) ao Negócios.

“Com este decreto-lei, o fator de sustentabilidade deixa de ser aplicado aos controladores de tráfego aéreo”, cerca de 330 pessoas, “o que faz todo o sentido pois aos 58 anos termina a possibilidade de exercerem funções operacionais”.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Corte de 15% nas pensões cai para controladores aéreos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião