Trump diz que EUA estão “prontos para a paz” com Irão. Anuncia mais sanções económicas a Teerão

O Irão cumpriu a ameaça e atacou ao início da madrugada duas bases no Iraque onde estão instaladas tropas norte-americanas. Donald Trump diz que quer paz, mas avança com novas sanções económicas.

O Presidente dos EUA tentou baixar a escalada de tensão com o Irão, na sequência do ataque iraniano a duas bases militares norte-americanas no Iraque. Donald Trump disse, esta quarta-feira numa conferência de imprensa na Casa Branca, que os EUA estão “prontos para abraçar a paz”. Ainda assim, anunciou novas sanções económicas a Teerão.

“Nenhum americano foi morto ontem à noite pelo regime iraniano”, confirmou Donald Trump, na conferência de imprensa. O Presidente norte-americano aproveitou para elogiar as tropas do país, referindo que “estão preparadas para tudo” e que “apenas danos mínimos foram sofridos”.

Apesar de ter terminado o seu discurso referindo que “os Estados Unidos estão prontos para abraçar a paz” com o Irão, Donald Trump voltou a impor sanções económicas contra o povo iraniano. “Os Estados Unidos vão imediatamente impor sanções económicas adicionais no regime iraniano”. Sem acrescentar grandes detalhes específicos, Trump garantiu que “estas sanções poderosas vão manter-se até que o Irão mude o seu comportamento”.

Relativamente ao acordo nuclear assinado em 2015, e cujo compromisso já tinha sido rasgado pelos EUA em maio de 2018, Trump pede para o Reino Unido, a Alemanha, a França e a China seguirem o mesmo caminho. “O tempo chegou de o Reino Unido, Alemanha, França e China reconhecerem esta realidade. Devem agora sair do acordo com o Irão. E devemos todos trabalhar num acordo com o Irão que torne o mundo mais pacífico”, aponta.

Ao mesmo tempo, no seu discurso, Trump garante que, “enquanto for Presidente dos EUA, o Irão nunca vai ser permitido a ter armas nucleares” e que o país não precisa do petróleo do Médio Oriente. “Somos o produtor número um de petróleo e gás natural em qualquer lugar do mundo. Somos independentes e não precisamos do petróleo do Médio Oriente”, atira.

A declaração do Presidente dos EUA surge depois de o Irão ter lançado vários mísseis terra-a-terra contra duas bases iraquianas, onde estão instaladas as tropas norte-americanas. A operação “Martir Soleimani” aconteceu nas bases aéreas de al-Asad, a oeste de Bagdad e, em Erbil, no Curdistão iraquiano. A investida surge como uma resposta ao ataque ordenado por Donald Trump que vitimou Qassem Soleimani, comandante da Força Quds, força de elite iraniana.

Os ataques não causaram vítimas norte-americanas. Teerão terá apontado os mísseis para zonas junto às bases aéreas onde não estavam soldados norte-americanos. Segundo a Bloomberg (acesso condicionado, conteúdo em inglês), este facto poderá ser fundamental para não haver uma retaliação por parte dos EUA.

(Artigo atualizado às 17h06)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Trump diz que EUA estão “prontos para a paz” com Irão. Anuncia mais sanções económicas a Teerão

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião