“Quem diz que não devemos ter excedentes não percebe nada de economia”, diz Álvaro Santos Pereira

  • ECO
  • 12 Janeiro 2020

Álvaro Santos Pereira considera que Portugal vai ter de continuar a apresentar excedentes orçamentais nos próximos anos, seja o Governo de esquerda ou de direita.

Álvaro Santos Pereira considera que Portugal vai ter de continuar a apresentar excedentes orçamentais nos próximos anos e diz que quem defende que o país não deve ter saldos orçamentais positivos “não percebe nada de economia”.

“Quem diz que nós não devíamos ter um excedente orçamental não percebe nada de economia, principalmente sabendo o nível de dívida que nós temos”, referiu o antigo ministro da Economia de Passos Coelho e atual diretor da OCDE em entrevista à Antena 1 e Jornal de Negócios (acesso livre).

“Todas as economias com boas políticas que vimos nas últimas duas décadas tiveram dívidas como nós tivemos, tiveram de ter ou excedentes orçamentais ou défices zero durante muitos anos. É fundamental”, acrescentou Santos Pereira.

O antigo ministro lembrou que a Grécia apresenta neste momento “excedentes orçamentais de 3% ou 3,5% do PIB, que é uma loucura”. E sublinhou de seguida que Portugal precisar de ter “nos próximos anos seguramente vários excedentes orçamentais”. “É óbvio que vai ter de acontecer, não interessa se somos de esquerda ou de direita”, frisou. O Governo prevê no Orçamento do Estado para 2020 um saldo positivo de 0,2% do PIB.

Na mesma entrevista, Álvaro Santos Pereira disse que o Executivo de António Costa tem “margem para baixar impostos” e tem “margem certamente para alterar o mix de impostos”. “Agora, isso depende das opções políticas”, afirmou.

Comentários ({{ total }})

“Quem diz que não devemos ter excedentes não percebe nada de economia”, diz Álvaro Santos Pereira

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião