Polónia acelera vendas da Jerónimo Martins. Faturou mais de 18,6 mil milhões

As vendas da retalhista portuguesa aceleraram 7,5% em 2019, superando os 18,6 mil milhões de euros. Em Portugal, o negócio pouco cresceu. Mas mercado polaco acabou por ser o principal motor.

As vendas da Jerónimo Martins JMT 0,00% aceleraram 7,5% no ano passado, superando os 18,6 mil milhões de euros, à boleia do crescimento do negócio na Polónia. A retalhista polaca Biedronka viu a faturação aumentar quase 8% para 12,6 mil milhões. Já o negócio no mercado português pouco cresceu, confirmando sinais de maturação e de elevada concorrência.

“Em 2019, a execução bem sucedida das nossas estratégias nos três mercados em que operamos somou 1,3 mil milhões de euros às vendas do grupo, com fortalecimento das posições competitivas”, indicou a Jerónimo Martins em comunicado em enviado ao mercado com as vendas preliminares de 2019.

Além de Portugal e Polónia, a Jerónimo Martins também está presente na Colômbia, onde opera com a marca Ara.

Por mercados, o negócio da Polónia continua a ser o motor de crescimento da retalhista nacional. O volume de negócios da Biedronka atingiu os 12.621 milhões de euros, representando 67% de toda a faturação do grupo. A Biedronka fechou 2019 com uma rede de 3.002 lojas, mais 102 lojas do que no ano anterior. A Jerónimo Martins diz que apesar da nova regulamentação ter restringido a abertura de lojas ao domingo, a “forte dinâmica comercial” aumentou as vendas e a quota de mercado.

Já polaca Hebe, especializada no Bem Estar e Saúde, aumentou as vendas em quase 25% para 259 milhões.

Em Portugal, a Jerónimo Martins opera com as marcas Pingo Doce e Recheio. O Pingo Doce registou um crescimento de 2,9% do volume de negócios, atingindo os 3.945 milhões. “Manteve a boa dinâmica comercial e registou um desempenho positivo no ano, para o qual contribuíram também a inovação na oferta e as melhorias introduzidas na experiência de compra”, justifica o grupo liderado por Pedro Soares dos Santos.

Quanto ao Recheio, as vendas atingiram o marco dos 1.000 milhões de euros, “refletindo a força da proposta de valor da insígnia orientada para os seus clientes profissionais”.

Por fim, no mercado colombiano, a Jerónimo Martins viu a Ara aumentar as vendas em 31% para 784 milhões de euros.

“Em suma, 2019 foi um muito bom ano que nos permitiu fortalecer as nossas propostas de valor nos três mercados em que operamos e beneficiar em pleno de um ambiente de consumo favorável, particularmente na Polónia e na Colômbia”, sintetiza a Jerónimo Martins. “O Grupo, entra, assim, em 2020 com um momentum positivo e determinado a continuar a crescer”, acrescenta.

A Jerónimo Martins apresenta as contas anuais no dia 20 de fevereiro.

(Notícia atualizada às 17h25)

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Polónia acelera vendas da Jerónimo Martins. Faturou mais de 18,6 mil milhões

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião