Comité de ética da Nos chama visados do Luanda Leaks

  • ECO
  • 22 Janeiro 2020

Jorge Brito Pereira, Paula Oliveira e Mário Leite da Silva, os administradores não executivos da Nos envolvidos no Luanda Leaks, vão ser ouvidos segunda-feira pelos órgãos de ética e governace.

Os três administradores não executivos da Nos envolvidos no Luanda Leaks vão ser ouvidos pelo Comité de Ética e pela Comissão de Governo Societário na próxima semana, avança esta quarta-feira o Jornal de Negócios (acesso pago). A decisão foi tomada terça-feira na reunião do conselho de administração da operadora que reuniu de urgência para discutir os Luanda Leaks.

A Sonae já tinha feito saber que estava a acompanhar “com atenção e preocupação” as notícias do Luanda Leaks, principalmente as “alusões feitas a vários membros não executivos do conselho de administração da Nos”. Agora Jorge Brito Pereira, presidente do conselho de administração e advogado de Isabel dos Santos, Paula Oliveira, administradora não executiva e “amiga” que surge envolvida em vários offshores, Mário Leita da Silva vão ser ouvidos na próxima segunda-feira, diz o Jornal de Negócios, explicando que esta era a data mais próxima em que os três se encontravam em Portugal.

Na audição os três administradores não executivos vão ter de explicar aos órgãos de ética e governance o seu envolvimento, com Isabel dos Santos, na alegada transferência de fundos públicos angolanos para o Dubai, denunciado pelo Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação.

A Nos tem como acionista maioritário a Zopt, que controla 52,15% do capital da telecom nacional. A Zopt é detida pela Sonae (através da Sonaecom) e Isabel dos Santos (através da Kento e da Unitel).

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Comité de ética da Nos chama visados do Luanda Leaks

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião