Galp compra empresa de energia solar em Espanha por 450 milhões

A Galp comprou projetos de solar fotovoltaico em Espanha por 450 milhões de euros. Mas o investimento da empresa portuguesa vai ascender a 2,2 mil milhões de euros até 2023.

A Galp GALP 1,35% comprou uma empresa de energia solar em Espanha por 450 milhões de euros, assumindo 430 milhões em dívida. O investimento da empresa portuguesa liderada por Carlos Gomes da Silva na Zero-E vai ascender a 2,2 mil milhões de euros até 2023.

A petrolífera portuguesa está alargar o seu portefólio de negócios para o setor das energias limpas e a aquisição da Zero-E ao grupo espanhol ACS vem acelerar essa aposta.

Segundo o comunicado enviado esta quarta-feira ao mercado, o negócio envolve projetos de solar fotovoltaico com uma capacidade de geração de energia total de 2,9 gigawatts.

“O acordo inclui mais de 900 megawatts de capacidade de geração recentemente comissionada e um conjunto de projetos em diferentes estágios de desenvolvimento com instalação planeada até 2023. Todos os projetos têm já assegurado o respetivo acesso à rede”, assegura a companhia portuguesa.

A transação, que inclui a aquisição, desenvolvimento e construção dos projetos, tem um valor total de cerca de 2,2 mil milhões de euros até 2023, indica ainda a Galp.

A conclusão do negócio só deverá ocorrer no segundo trimestre de 2020, encontrando-se à espera das autorizações regulatórias. Nesse momento, a Galp desembolsará cerca de 450 milhões de euros para concluir a compra, assumindo ainda 430 milhões de dívida de project finance.

A Galp adianta que irá financiar os desenvolvimentos no período 2020-23 em project finance, e abre a porta potenciais parcerias nos negócios de renováveis. “É esperado que o investimento líquido do Grupo para o período 2020-22 se mantenha em média em mil milhões e 1,2 mil milhões de euros por ano, considerando igualmente potenciais desinvestimento”, explica.

Para Carlos Gomes da Silva, CEO da petrolífera, a compra da Zero-E “irá reforçar a posição da Galp como uma empresa integrada de energia e representa um avanço significativo no nosso compromisso em apoiar uma transição gradual para uma economia de baixo carbono”.

A Galp apresenta as contas anuais no próximo dia 18 de fevereiro.

(Notícia atualizada às 18h47)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Galp compra empresa de energia solar em Espanha por 450 milhões

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião