É oficial: Pensões até 877,6 euros sobem 0,7% este ano

Foi publicada em Diário da República a Portaria que atualiza o IAS, indexante que determina os valores deste ano para pensões e de prestações sociais como o subsídio de desemprego, de doença e morte.

O Ministério das Finanças e o Ministério do Trabalho publicaram, esta sexta-feira, em Diário da República as portarias que atualizam o valor do Indexante dos Apoios Sociais (IAS) e que, consequentemente, determinam o valor das prestações sociais a vigorar em 2020, nomeadamente o das pensões. No caso das pensões mais baixas, a aplicação deste IAS implica uma subida de 0,7% no respetivo valor.

O novo IAS para este ano foi assim estipulado nos 438,81 euros, confirmando os cálculos feitos pelo ECO, em novembro, a partir da variação média do Índice de Preços no Consumidor (IPC), divulgada pelo Instituto Nacional de Estatística, em novembro.

À boleia dessa atualização, as pensões mais baixas até ao limite de 877,62 euros vão subir 0,7%, já a partir deste mês de janeiro. Os restantes pensionistas também vão ver as suas pensões engordar. Para as pensões entre 877,6 euros (duas vezes o Indexante dos Apoios Sociais) e 2.632,8 euros (seis vezes o Indexante dos Apoios Sociais), a subida vai ser de 0,24%. Já as pensões de valor superior a 2632,86 euros não são objeto de atualização.

A indicação do IAS que se irá aplicar este ano, irá ainda puxar por prestações sociais como o rendimento social de inserção e os subsídios de doença e por morte.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

É oficial: Pensões até 877,6 euros sobem 0,7% este ano

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião